Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 100 :: Outubro/2006 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

O ACIDENTE DO VÔO 1907

Gol, a empresa da barrinha de cereal

Fernando Fernandes

Fundada em 2001, a Gol logo se tornou conhecida pelos tarifas competitivas e pela ausência do glamour que sempre caracterizou as viagens aéreas. Entenda o mapa desta empresa duplamente saturnina.

Mapas de empresas são sujeitos a alguma controvérsia. Astrólogos influenciados pela metodologia americana tendem a considerar que a data de nascimento de uma empresa deva ser a de seu registro jurídico em junta comercial. Contudo, há que entender que o "parto" de um empreendimento empresarial só acontece no momento em que a entidade começa a fazer parte da vida da comunidade, o que, na maioria das vezes, corresponde ao primeiro ato relacionado à atividade-fim. No caso de uma companhia aérea, nada mais lógico do que considerar como carta mais importante a do momento em que decola o primeiro vôo comercial.

A Gol Transportes Aéreos nasceu na prática no dia 15 de janeiro de 2001, quando pela primeira vez um avião com a sua logomarca fez um vôo transportando passageiros. Eis como a notícia aparece no site do jornal Correio Braziliense, na mesma data (as citações subseqüentes são da mesma matéria):

Gol inaugura atividades hoje e promete conquistar 8,5% do mercado nacional, oferecendo passagens com preços até 45% inferiores aos das grandes companhias.

São Paulo — Um vôo que parte às 6h56 de hoje do Aeroporto de Brasília com destino a São Paulo pode ser o marco de uma nova fase do setor de aviação civil brasileiro. A viagem do Boeing 737-700 inaugura as atividades da Gol Transportes Aéreos, a primeira empresa nacional com vôos regulares que atua no segmento tarifas baixas.

Gol, vôo inaugural - 15.1.2001, 6h56, HV (-02:00) - Brasília, DF - 15s47, 47w55.

Considerando o horário do vôo inaugural, a Gol nasceu com o Sol colado no Ascendente, no signo de Capricórnio. A presença do Sol no Ascendente ajuda a entender a logomarca da empresa, onde há uma combinação de laranja (cor que lembra a aurora, ou seja, exatamente o nascer do Sol) com discretos tons de cinza (o toque capricorniano). A ênfase neste signo saturnino - lembrando que Saturno está na cúspide da 5, em trígono com o Sol - também ajuda a entender a fórmula de sucesso da nova companhia: cortar os custos drasticamente de forma a poder reduzir o preço das passagens.

O corte de custos continua no serviço de bordo. Serão servidos apenas água, refrigerantes e pacotes de amendoim ou barras de cereais. Com um sistema de reservas sem lojas próprias, sem a necessidade de emitir bilhetes e com um serviço de bordo mais simples, a Gol conseguiu reduzir de 170 para 100 o número médio de funcionários por avião no Brasil.

A Gol ficou conhecida como uma empresa que oferece o mínimo indispensável ao passageiro: apenas o transporte, sem qualquer mordomia adicional. Esta eliminação dos supérfluos, esta absoluta falta de charme, é a expressão mais pura de Saturno, o planeta que rege a estrutura, os ossos, o "estritamente essencial", enfim. Nada mais distante do apelo afetivo da velha "estrela brasileira no céu azul" (Varig) ou da ostentação exibicionista do tapete vermelho (Tam).

A Gol, diga-se de passagem, é saturnina até no nome de seus proprietários:

O presidente da Gol Transportes Aéreos é o jovem Constantino de Oliveira Júnior, que segue os passos e a filosofia do pai Constantino de Oliveira, conhecido como Nenê Constantino. Mineiro de 69 anos, Nenê Constantino é um empresário discreto, que usa bigode e camisa abotoada até o colarinho. Ele começou a construir seu império há 50 anos, transportando gente em caminhão do interior de Minas para Belo Horizonte. Hoje, é dono do Grupo Áurea é o maior do país em transporte terrestre de passageiros, com uma frota de seis mil ônibus, que faturou mais de R$ 1 bilhão no ano passado. (...)

"Constantino"... Eis aí, decidamente, um nome com a marca de Saturno. Quanto à origem da empresa em um grupo de transporte terrestre, Áries no Fundo do Céu e Marte em Escorpião falam de um passado relacionado ao ferro, às máquinas (caminhões e ônibus), enquanto os dois regentes do eixo casa3-casa 9, Netuno e Mercúrio, encontram-se ambos na casa 1, em Aquário: são os regentes das casas significadoras de estradas e de transportes, ambos no signo da aviação.

A Gol teve também uma inauguração simbólica na véspera, 14 de janeiro de 2001, conforme informação do Correio Braziliense:

A família Oliveira apresentou ontem em Brasília o Boeing 737-700 que fará o vôo inaugural da Gol. O cardeal-arcebispo da cidade, dom José Freire Falcão, abençoou a aeronave. Também participaram da cerimônia o vice-governador do Distrito Federal, Benedito Domingos, e alguns representantes da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). (...)

Por progressão secundária, o fato mais importante do mapa da Gol para o período do acidente é a entrada do Ascendente progredido em Aquário, onde o Sol já se encontrava desde alguns meses. Este ingresso, que coincide com a crise da Varig, marca um momento de mudança na Gol, que se expande para conquistar as linhas da concorrente, abandona em parte a política de baixas tarifas e inicia uma fase de atualização tecnológica, com a compra de novos Boeing de última geração.

Como o Ascendente progredido da Gol agora tem como regentes Urano e Saturno, os dois regentes de Aquário, é importante observar como esses planetas se comportavam no dia do acidente. Urano - tanto radical quanto progredido - está no vigésimo grau de Aquário, ativado por Netuno (conjunção) e Saturno (oposição), além de receber a quadratura de Júpiter em trânsito. Em outras palavras: Urano, regente do mapa progredido da Gol, está sob o fogo cruzado da configuração planetária mais marcante dos últimos meses. Já Saturno, o regente do Ascendente radical da Gol, chega por trânsito à cúspide da casa 8 (morte e também seguros, tributos e parcerias financeiras).

Lembrando que Urano também rege a casa 2 da carta radical, é claro que a Gol terá de lidar com um abalo em suas finanças, como conseqüência indireta do acidente. É hora de a empresa da barrinha de cereal mostrar se tem uma estrutura tão sólida quanto sugere seu Ascendente capricorniano.

Relocação com o mapa da Gol

Uma técnica simples que permite ver como cada região do mundo afeta uma pessoa ou entidade é recalcular seu mapa natal para o ponto da superfície da Terra que pretendemos analisar. Aplicando tal metodologia, o mapa da Gol, nascida em Brasília, pode ser recalculado tanto para o local da partida do vôo fatídico (Manaus) quanto para o ponto onde se deu o choque entre o Boeing daquela empresa com o jatinho Legacy. É exatamente nesta última localidade que os resultados apresentam-se mais impressionantes.

Gol - Vôo inaugural - relocado para Jacareacanga (6s30, 57w28),
local provável da colisão do Boeing do vôo 1907 com o Legacy da Embraer.

Agora, o Ascendente encontra-se em conjunção não mais com o Sol, mas com o Nodo Lunar Sul, ao qual se atribui, para utilizar a expressão de Raul V. Martinez, uma qualidade restritiva e eclipsante. A Lua ganha importância por estar em conjunção com o Meio-Céu, o mesmo ocorrendo com Plutão, que passa para a cúspide da casa 12. Este Plutão relocado, que agora pode ser lido como o "inimigo oculto" ou "invisível" (sentidos de casa 12) forma quadratura com Vênus, regente da 10 (os destinos da empresa). A Lua no Meio-Céu mostra que o que a Gol fizesse naquela remota região poderia impactar muita gente. Afinal, a Lua no Meio-Céu é sempre um índice de popularidade, para o melhor e para o pior.

Leia também:

A Astrocartografia e o acidente do vôo Gol 1907, por Vicente Gigli

Outros textos de Fernando Fernandes.



Atalhos de Constelar 100 - Outubro/2006 | Voltar à capa desta edição |

Fernando Fernandes - O acidente do vôo Gol 1907 | Um Boeing na Floresta | O mapa da Gol, a empresa da barrinha de cereal |
Vicente Gigli - Aplicando técnicas de Astrolocalização | O acidente na Astrocartografia |
Fernando Fernandes - Astrologia e Preconceito | As sete inverdades mais comuns | Os astrólogos de vida dupla de Recife |
Raul V. Martinez - Astrologia e pesquisa histórica | O Grito do Ipiranga com precisão de GPS |
Carlos Hollanda - Astrologia básica | Após os 30 anos o Ascendente fica mais forte? |

Edição anterior:

Fernando Fernandes - Dossiê Plutão | A menina que batizou um planeta | Pluto, o cão de Mickey Mouse | O mapa do planeta anão |
Carlos Hollanda - Dossiê Plutão | Plutão não é mais planeta... e daí? | O medo do monstro sob a cama |
Antonio Carlos Harres - Dossiê Plutão | Brigar com anões dá azar |
Maurice Jacoel - Dossiê Plutão Limpeza de órbita e limpeza étnica |
Renata Lins - Os tempos de Saturno e Urano | Chronos e Kairós |
Antonio Carlos Harres - Coluna do Bola | Xena virou Éris, a deusa da discórdia |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva