Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 98 :: Agosto/2006 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

SATURNO EM LEÃO E O BRASIL EM 2006

Fuzarca, decepção e realidade

Dimitri Camiloto

Saturno em Leão traz a lição da humildade - como aquela trazida com a derrota do Brasil na Copa. Mas Saturno oposto a Netuno e em quadratura com Júpiter pode trazer para as eleições de outubro um pesado clima de perda de auto-estima e desânimo.

"Não há mais festa nem carnaval
Acho que eu fui enganado
Me diga as horas eu vou embora
Hoje eu tô atrasado".

Camisa de Vênus

O Brasil é um país onde feriado é um caso sério. Definitivamente, por aqui não rezamos a cartilha calvinista de austeridade e aplicação incessante que vigora das altas latitudes ocidentais pra cima. Não quer dizer que aqui não se trabalhe, e muito: a gênese deste país foi a escravidão. Da herança católica e colonial temos, além de uma certa visão - presente nos mais altos e nos mais baixos estratos - que enxerga o trabalho como uma "pena", "indigno" ou "fastio", uma percepção específica do tempo do lazer e do folguedo como dimensão fundamental da identidade e da ética brasileira.

A política brasileira vista pela revista O Malho em 1922: o carnaval sempre fez parte do imaginário nacional.

Fazendo jus ao Ascendente Aquário-Peixes, Urano e Netuno na casa XI, Marte na IX, Lua conjunta a Júpiter, e ao próprio eixo nodal situado entre as VI e a XII, o Brasil é um país onde eventos como o Carnaval e a Copa do Mundo adquirem uma proporção gigantesca e, por oposição ao tempo cotidiano, estabelecem um corolário de inversões. Estes dois momentos da vida brasileira geram verdadeiras manifestações "espetaculares", desde a criatividade genuína e grandiosa do nosso povo até a exaustiva exploração que a mídia e a indústria orquestram na busca de maior consumo e audiência.

Em mais um ciclo repleto de feriados - santos feriados! -, o segundo semestre parece que começa como o primeiro: este depois do Carnaval, aquele depois da Copa. Depois, portanto, da decepção coletiva com o desempenho dos nossos jogadores e da comissão técnica. Tendo Marte já ingressado em Leão e o Sol por vir, Saturno começa a aplicar conjunção ao Nodo Sul e à Vênus brasileira.

Uma das maiores lições de Saturno em Leão é o exercício da humildade. Ficou patente como a Seleção caiu do cavalo do favoritismo, da idolatria, dos ícones de consumo e da ânsia por recordes (principalmente o Hexa, este verdadeiro assombro!). E do cavalo caímos quase todos, do presidente ao operário (sic). Sequer jogávamos coletivos de verdade nos treinos. Intransigência e conservadorismo... o próprio Ronaldo era chamado de "presidente"! Muitos intocáveis, sufocando as condições essenciais de Leão, que são o desempenho e o mérito. Eu poderia ficar enumerando aqui diversas associações de Saturno em Leão com o espírito da campanha brasileira nesta Copa. Ou melhor, o espírito dos últimos meses da vida brasileira, em geral. Mas o importante é pensarmos como isto criou um pano fundo para a vida brasileira. Que segue.

A incompetência é um fantasma que assombra Saturno em Leão. O sentimento de frustração e de apatia que o país vem demonstrando nos últimos doze meses tende a baixar substancialmente a auto-estima e instaurar uma certa aura de pessimismo com a aproximação cada vez maior de Saturno à Vênus natal do Brasil. E neste momento, com Júpiter retrógrado em Escorpião se opondo e Saturno fazendo quadratura, a posição natal afligida de Saturno em Touro (por aspectos exatos) induz à sensação perfeitamente tangível de que a maré não está a favor, tudo dando errado.

Temos um (discutível) programa de distribuição de renda, é bem verdade (Netuno em Aquário), que inclusive está sendo decisivo no quadro que se desenha para as eleições de Outubro. Entretanto, as contradições culturais e institucionais que assolam tanto a história como o momento singular que o país atravessa tendem a se tornar cada vez mais agudas, com a radicalização das posições entre Saturno em Leão, Júpiter em Escorpião e Netuno em Aquário. Até bem pouco tempo atrás, parecíamos tão mais amadurecidos. E olha que muita coisa por fazer se anuncia por aí.

Nunca nos esquecendo de que o próximo Dia da Independência terá um luar eclipsado, entre agosto e setembro, na reta final da campanha eleitoral, Saturno em trânsito estará conjunto à posição de Vênus natal, no eixo nodal, fazendo oposição partil a Netuno em Aquário. Temos, portanto, Saturno, planeta que rege nossa capacidade de perseverar e ter paciência por meio da incorporação de limites que conformam racionalmente as nossas ações, em franca dissonância com Netuno, o astro que sublima e afina a realidade de acordo com a inspiração e a imaginação, buscando atingir uma utopia ideal.

Brasil - Trânsitos em 7 de setembro de 2006:
A Lua, oposta ao Sol, estará eclipsada (eclipse lunar parcial); Saturno,
transitando sobre Vênus radical do país, estará envolvido em difícil
configuração com Netuno (oposição) e Júpiter (quadratura).

As oposições entre Saturno e Netuno ocorrem a cada 35 anos. Nesta conjuntura de choque de simbolismos especificamente contraditórios que caracterizam estes dois planetas, razão, objetividade e ceticismo contrapõem-se à nossa espiritualidade, aspirações e sonhos.

Em primeiro lugar, constatamos que durante um trânsito como este a separação entre o que é real e o que não é real fica muito confusa, já que ambos os mundos se misturam ao mesmo tempo em que se confrontam. É de se esperar que as discussões e debates sobre o futuro do país terminem permeadas pelas ambigüidades sugeridas pela oposição Saturno-Netuno.

Durante os próximos meses, a tendência é de que os verdadeiros problemas e as possíveis soluções e alternativas para o Brasil fiquem mascarados por ataques, recursos nem sempre idôneos, pessimismo e desonestidade. A propensão a difamar e a trapacear estará perigosamente no horizonte de ação dos candidatos. O financiamento das campanhas é outro ponto bastante delicado. O eterno problema entre meios e fins, entre o público e o privado, entre a concentração de poder e a cidadania precária.

Como Saturno estará fazendo conjunção à posição da Vênus brasileira, a baixa-estima pode se cristalizar em inércia diante de um cenário tão confuso. É possível que o índice de abstenções e votos nulos seja grande, assim como o descrédito cada vez maior quanto às instituições democráticas e de direito.

Outra grande lição que uma oposição de Saturno a Netuno ensina é a necessidade de sabermos separar o joio do trigo. É preciso também ter frieza para lidarmos com a realidade, sem esquecermos, no entanto, de alimentar positivamente nossos sonhos por uma sociedade mais igualitária, mais justa e sem corrupção. E como cada um de nós somos um microcosmo dentro desta imensa gama de pessoas que realmente fazem do Brasil um país, devemos aplicar estas mesmas lições em nossa vida cotidiana.

Durante o pleito, em outubro, Júpiter em Escorpião é quem estará quadrando Vênus e o eixo nodal natais, além da posição de Netuno em trânsito. Qualquer que seja o compromisso assumido no calor da hora entre ambos - os candidatos e povo, havendo ou não entusiasmo - não teremos garantia de amor eterno. E também não estamos livres de extravagâncias e escândalos na hora de irmos às urnas.

Outros textos de Dimitri Camiloto.



Atalhos de Constelar 98 - Agosto/2006 | Voltar à capa desta edição |

Raul V. Martinez - Astrologia Médica no século XV | Um mapa de doença, delírio e morte |
Raul V. Martinez - Jack, o Estripador | Um assassino de sangue real | A carta natal de Albert Victor |
Dimitri Camiloto - Saturno em Leão e o Brasil em 2006 | Fuzarca, decepção e realidade |
Dimitri Camiloto / Fernando Fernandes - Astrologia Mundial | Coréia do Norte e agressividade infantil | Duas Coréias, muitos mapas |
Americo Ayala Jr. - Astrocartografia e catástrofes naturais | Terremoto na Indonésia, Maio de 2006 |
Thiago Veloso/Equipe de Constelar - Astrológica 2006 | No ritmo da Astrológica 2006 | Entrevista com Robson Papaleo |

Edição anterior:

Raul V. Martinez - Investigando o mapa do presidente | Lula, um libriano? |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva