Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 98 :: Agosto/2006 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

ASTROLOGIA MUNDIAL

A agressividade infantil da Coréia do Norte

Dimitri Camiloto

Uma decisão unilateral dos Estados Unidos, em 1945, continua provocando tensões até hoje. Trata-se da divisão da península coreana em duas metades, que se transformaram, mais tarde, em países rivais. O mapa dessa decisão passa por ativações críticas em 2006.

A Coréia do Norte foi classificada por George Bush em 2002 como um dos países integrantes do "eixo do mal", ao lado de Irã e Iraque. Em outubro daquele ano o governo norte-coreano reconheceu que trabalhava no desenvolvimento de armas atômicas. O país voltou à berlinda em 2006 ainda por conta de seu programa nuclear e pelos testes com mísseis de longo alcance, lançados em 5 de julho.

A Coréia do Norte, assim como a vizinha do Sul e os demais países criados no pós-guerra, Israel, Paquistão e Índia, possui Plutão em Leão e está passando por um momento ainda maior de tensão e delicada situação geopolítica com a aplicação da conjunção de Saturno.

A divisão das Coréias, na altura do paralelo 38ºN, foi feita unilateralmente em 10 de agosto de 1945 (00h00, Washington DC) pelo governo americano, o qual, imediatamente após a decisão, ocupou no mês seguinte a parte sul da península coreana com 25.000 soldados. Tecnicamente, as duas Coréias ainda encontram-se em situação de guerra.

Divisão das duas Coréias - 10.8.1945, 0h (-04:00) - Wahsington, EUA - 38n53, 77w02.

Como são nações geminadas geográfica e astrologicamente, que repartem uma mesma etnia com história milenar em comum, o que acontece numa Coréia inevitavelmente repercute na outra. Além da conjunção de Saturno em trânsito ao Plutão natal, que sugere gravidade política e rudeza bélica (como o caso israelense), Plutão em trânsito está na casa VIII desde o início da década, contribuindo para um quadro em que a Coréia do Norte desenvolveu o seu programa nuclear. Marte e Plutão em trânsito, formando trígono entre si, propiciaram a analogia simbólica que permite a associação com os recentes testes de mísseis lançados no Mar do Japão, fronteira natural entre a península e a ilha japonesa. Como muita gente sabe, Coréia e Japão são inimigos históricos.

O Sol coreano está situado em 17º de Leão, grau crítico que aplicará a oposição de Saturno a Netuno em Aquário em agosto e setembro, além da quadratura de Júpiter em Escorpião no mês de outubro (como no caso brasileiro). Esta quadratura ocorrerá com Júpiter no Descendente, podendo criar uma situação de grande instabilidade para as Coréias e seus vizinhos no Extremo Oriente (o eixo Ascendente-Descendente fica entre 18º de Touro e Escorpião).

Mapa da divisão das duas Coréias ativado por trânsitos (círculo externo) em 8 de julho de 2006.

No início de julho de 2006 o Sol em Câncer está sobre o Saturno natal coreano, amplificando a ênfase do trânsito de Saturno. Vênus, conjunta a Urano natal, confere "excitação" nas relações internacionais. Já Marte, no Fundo do Céu, espelha um instante de grande tensão interna e agressividade "infantil". Urano em trânsito aplica oposição à Lua natal em Virgem.

No mapa progredido da Coréia, o Sol está quadrando Marte (tensão, violência), além de formar trígono com Urano (iniciativas unilaterais, domínio tecnológico). O mapa progredido, quando aplicado sobre o mapa de 10 de agosto de 1945, mostra Marte conjunto a Saturno natal.

Carta da divisão das Coréias (círculo interno) progredido para 1° de agosto de 2006
(planetas no círculo externo). Marte progredido afeta Saturno Natal e recebe a
quadratura do Sol progredido.

A Coréia do Norte, por ser um país extremamente fechado e de características singulares no mundo contemporâneo, é um prato cheio para nós, astrólogos. Confiram!

Leia também: Duas Coréias, muitos mapas, de Fernando Fernandes

Outros textos de Dimitri Camiloto.



Atalhos de Constelar 98 - Agosto/2006 | Voltar à capa desta edição |

Raul V. Martinez - Astrologia Médica no século XV | Um mapa de doença, delírio e morte |
Raul V. Martinez - Jack, o Estripador | Um assassino de sangue real | A carta natal de Albert Victor |
Dimitri Camiloto - Saturno em Leão e o Brasil em 2006 | Fuzarca, decepção e realidade |
Dimitri Camiloto / Fernando Fernandes - Astrologia Mundial | Coréia do Norte e agressividade infantil | Duas Coréias, muitos mapas |
Americo Ayala Jr. - Astrocartografia e catástrofes naturais | Terremoto na Indonésia, Maio de 2006 |
Thiago Veloso/Equipe de Constelar - Astrológica 2006 | No ritmo da Astrológica 2006 | Entrevista com Robson Papaleo |

Edição anterior:

Raul V. Martinez - Investigando o mapa do presidente | Lula, um libriano? |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva