Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 142 :: Abril/2010 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

A HORA NA ASTROLOGIA: COMO CONFIRMAR?

Retificando o mapa dos Estados Unidos

Darci Lopes

De volta à questão da retificação de cartas de eventos e países, Darci Lopes reúne evidências históricas e simbólicas para determinar o Ascendente dos Estados Unidos.

Declaração de Independência

Declaração de Independência dos Estados Unidos - pintura de John Trumbull

Na década de 60 disseminou-se no Brasil um mapa dos Estados Unidos tendo o Ascendente no signo de Gêmeos.

Ainda não foi divulgada a fonte da informação e os preceitos que justificam esse Ascendente. Aplicando as regras sugeridas anteriormente, no artigo Os Ascendentes do Brasil, São Paulo e Brasília, vê-se o quanto esta poderosa nação do século XX e início deste novo século responde muito melhor às energias planetárias do signo de Sagitário e do planeta Júpiter, relativamente ao seu Ascendente. Eis um resumo das regras:

Princípios de retificação

1 - Procure sentir o mapa, mais do que compreendê-lo racionalmente.

2 - Quanto ao horário de eventos, não devemos acreditar no que é dito, simplesmente porque foi dito, (...) mas apenas quando as informações sejam corroboradas pela nossa razão e consciência.

3 - Os símbolos envolvidos no momento mágico do acontecimento devem ser decodificados pela astrologia para a confirmação do signo ascendente, que possui a propriedade de mostrar como será a sua imagem e aparência, etc.

4 - Considerar as fontes históricas.

(resumo do artigo Os Ascendente do Brasil, SP e Brasília)

Observando atentamente este país, nota-se como ele se mostra para o mundo: tudo que produz e realiza tem que ser “3M”: majestoso, o maior e melhor do mundo. A megalomania pela ostentação e grandiosidade se tornou uma obsessão para esta nação, que necessita ocupar todos os espaços possíveis e imagináveis.

Exemplificando, os Estados Unidos possuem a maior quantidade dentre os edifícios mais altos do mundo; uma biblioteca que, no início da década de 80, já possuía 19 milhões de volumes; foguetes; aviões e navios de guerra; submarinos; usinas nucleares; grande número de ogivas atômicas; satélites artificiais; pessoas obesas; enorme número de presidiários; soldados espalhados em dezenas de bases militares pelo mundo; centros de pesquisas; milionários; universidades, etc.

São considerados os campeões mundiais do consumismo obsessivo: inúmeras nações trabalham e produzem o que têm de melhor e vendem para os americanos a preço irrisório ou em troca de “títulos da dívida pública”, pois os Estados Unidos não tem tanto dinheiro para bancar suas fantasias e necessidades sem limites.

Soldado americanoÉ um país beligerante por vocação. A necessidade de o americano possuir uma arma de fogo em casa os torna o maior país do mundo com esse tipo de arma.

Extrapolando para nível mundial, participaram ativamente das principais guerras do final do século XIX, das I e II Guerras Mundiais, das guerras da Coréia e do Vietnã no século XX e agora, em pleno começo de um novo milênio, continuam as guerras do Iraque, Afeganistão e Paquistão. Testaram nos últimos 65 anos mais de mil bombas nucleares (atômicas, hidrogênio e nêutrons), o dobro do que a Rússia, Inglaterra, França, Índia, Paquistão, China e Coréia explodiram.

As principais justificativas para este comportamento agressivo em nível astrológico são:

1 - A estrela vermelha Antares, “rival de Ares”, deus da guerra dos romanos. É a estrela do coração da constelação do Escorpião e está em conjunção com o Ascendente dos Estados Unidos. Para os árabes, Antares é a estrela mais violenta e perigosa, superando até mesmo Algol.

Antares possui o seguinte significado:

Violência, ambição do poder, autodestruição por causa de obstinação, atividade e êxito pela energia. Riquezas advindas de calamidades, tendências liberais, coragem, etc.

Ptolomeu classifica sua natureza como sendo de Marte e Júpiter.

2 - O mapa dos Estados Unidos possui uma concentração planetária (Sol, Mercúrio, Vênus e Júpiter, regente do seu Ascendente) na 8ª Casa, a qual, para Morin de Villefranche, é uma das casas astrológicas mais perigosas, pelo seu caráter marciano (e modernamente plutônico).

3 - Na sua 7ª Casa (relações exteriores) os Estados Unidos possuem os planetas:

  • Urano na cúspide da 7ª Casa - a necessidade de levar para o mundo inteiro o seu modelo político de democracia, liberdade, liberalismo, progresso, tecnologia, etc.
  • Marte: a vontade de guerrear, testar e aperfeiçoar as últimas armas, com objetivo de serem o único país do mundo com as melhores e mais poderosas armas de destruição em massa, como nunca houve igual na história da humanidade.

Metodologia milenar

Aplicando este 2º princípio de retificação, conforme apresentado inicialmente, observa-se o quanto temos de duvidar diante de uma provável verdade apresentada.

Este grandioso país mostra, para quem observa atentamente a checagem das informações apresentadas, o quanto o Ascendente Gêmeos não corresponde à realidade dos fatos. Utilizando-se o 3º e 4º princípios já conhecidos, chega-se mais perto da verdade que se busca.

A constatação simbólica

Os símbolos são possuidores de uma energia psíquica muito forte. Eles são emanações de verdades profundas da essência da vida. Saber acessá-los, decodificá-los e compreendê-los é entender a realidade que nos cerca. A sua manifestação pode ocorrer nas mais variadas formas: através de uma solenidade, textos, gravuras, discursos, imagens, estátuas, etc.

Observando o mapa natal dos Estados Unidos, nota-se que a hora ou o momento do nascimento desta grande nação foi muito bem determinado e escolhido. Isto é facilmente visível pela concentração planetária no signo de Câncer, com Sol, Mercúrio, Vênus e Júpiter na 8ª Casa.

Analisando e decodificando, esta escolha deliberada relativa à 8ª Casa foi para garantir e assegurar que esta nação sempre obteria toda sorte de recursos financeiros e materiais dos outros. Esta 8ª casa tem analogias com o signo de Escorpião, indicando que vários dos signatários da Declaração de Independência eram maçons e sabiam muito bem o que estava sendo realizado, pois possuíam conhecimentos em simbolismo, esoterismo e astrologia.

Exemplificando:

  • Manly P. Hall, filósofo, maçom, eminente esoterista e autor de inúmeros livros. A AFA (American Federation of Astrologers), no boletim nº 3 de 1949, publicou seu trabalho mostrando que o Ascendente dos Estados Unidos da América está no signo de Sagitário.
  • O selo americano ou seu brasão (coleção de símbolos que justificam sua existência) está muito bem desenhado e definido na nota de um dólar, onde se observam algumas evidências:
    • A frase em latim: “Em Deus nós confiamos”
    • A águia segurando 13 flechas.

Estes símbolos se relacionam com Júpiter, que do Olimpo atirava raios (setas) para fulminar seus adversários.

A seguir algumas citações que confirmam o arquétipo da criação simbólica dos Estados Unidos com o Ascendente no signo de Sagitário:

  • “Estados Unidos, terra de Deus.” Senador Buchanan. Revista Veja, 29-05-1994.
  • “Estados Unidos pátria de profetas.” Revista IstoÉ, 09-05-1996.
  • “Republicano promete volta da reza diária em escolas dos Estados Unidos.” Jornal Folha de S. Paulo 15-11-1994.
  • “Corte Suprema mantém Deus no juramento à bandeira.” Referência: surgiu de emenda constitucional em 1954, no auge da Guerra Fria. Jornal O Estado de S. Paulo, 15-06-2004.
  • O país possui o maior número de universidades do mundo. A tradição acadêmica é muito forte e de grande importância na sociedade americana.
  • Um feriado muito importante para os Estados Unidos é o dia de Ação de Graças, que sempre cai numa quinta-feira, dia de Júpiter!
  • O presidente dos Estados Unidos, ao tomar posse, presta juramento com uma das mãos apoiada sobre a Bíblia.
  • É o maior país de religião protestante do mundo.
  • “A religião americana adora a cruz vazia e não Jesus crucificado.” Harold Bloom - eminente escritor americano.

Uma outra evidência da escolha do momento foi a colocação do planeta Saturno na posição mais elevada, na 10ª Casa.

Fatos históricos

Dane RudhyarDireita: Dane Rudhyar, um dos astrólogos que defenderam o Ascendente Sagitário para os Estados Unidos.

Na história oficial dos Estados Unidos, os pioneiros que vieram da Inglaterra, no Mayflower, eram religiosos cristãos que buscavam um novo lugar onde pudessem praticar seus cultos e orações sem nenhuma forma de perseguição. Após serem colonizados pelos ingleses durante anos, lutaram para serem livres e independentes.

Em 4 de Julho de 1776 foi assinada a Declaração de Independência das 13 colônias, que decidiram se juntar para criar os Estados Unidos da América. O momento levado em consideração é o instante da primeira assinatura da Declaração de Independência, no meio da tarde de verão, ou seja: 16h50, tendo como Ascendente o signo Sagitário, que confirma de maneira surpreendente a vocação desse povo pela fé religiosa num Deus Todo Poderoso que o protege!

Foi um trabalho muito bem organizado e estruturado ocultamente para este momento histórico, pois seus idealizadores sabiam muito bem que essa nova nação, num novo continente, teria um papel muito importante para a humanidade num futuro não muito distante: o século XX.

A seguir, algumas citações de astrólogos que confirmam a tese de que os Estados Unidos têm o seu Ascendente no signo de Sagitário:

  • Segundo o livro de Nicholas Champion e Charles Narwe, Mundane Astrology - Aquarian Press (um dos melhores livros de Astrologia Mundial), os autores consideram o Ascendente dos Estados Unidos como sendo Sagitário. A fonte de informação utilizada no livro é de um maçom da época.
  • "Foi no final da tarde de 4 de julho de 1776 que o Congresso Continental assinou a Declaração de Independência dos E.U.A.” Dal Lee, no seu livro Dicionário de Astrologia - Ed. Arte Nova.
  • Para Dane Rudyar, o “momento” para determinação da hora adotada foi quando o 1° membro da reunião assinou a ata da Declaração de Independência dos Estados Unidos, conforme consta no Boletim da Sociedade Histórica de Filadélfia. O Ascendente encontrado para este momento também foi Sagitário.
  • Liz Greene comenta em seu site que o horário de 02h13, que foi inicialmente adotado, com o Ascendente em Gêmeos, não tem suporte histórico. Ela adota o Ascendente a 8° do signo de Sagitário.
  • Aqui no Brasil quem adotou inicialmente o Ascendente em Sagitário para os Estados Unidos foi Danton de Souza, em seu livro Predições Astrológicas, sem citar a fonte em que se baseou. Nesse livro de Direções Primárias, Danton, citando Morin de Villefranche, afirma que o poder e a força dos Estados Unidos se devem a Saturno em Libra na 10ª Casa e Júpiter, regente do Ascendente, em Câncer na 8ª Casa.

Abaixo, o Mapa dos Estados Unidos:

Estados Unidos - Declaração de Independência

Declaração de Independência dos Estados Unidos da América
4 de Julho de 1776, 16h 47min
Filadélfia, 075w09'51", 39n57

Outros artigos de Darci Lopes.

Comente este artigo |Leia comentários de outros leitores



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Tereza Kawall - Ney Matogrosso | Um Plutão que não se dobra | A dualidade Leão-Escorpião |
Redação - Brasília, 50 anos | Constelar discute os dois mapas da capital |
Darci Lopes - A hora na Astrologia | Retificando o mapa dos Estados Unidos |
Fernando Fernandes - Marc Edmund Jones | O astrólogo genial de Hollywood |
Fernando Fernandes - Niterói | Chuva, lixão e desespero |

Edições anteriores

Silvia Ceres - Comportamento | Júpiter e a falta de medida |
Fernando Fernandes - Perfil Astrológico | Zilda Arns, a heroína virginiana |
André Ricardo - Abordagens espiritualistas em Astrologia | Edir Macedo e os símbolos sabeus |
Daniel Nunes - Abordagens espiritualistas em Astrologia | Os elementos na formação do universo |
Zilá P. Saldanha - Abordagens espiritualistas em Astrologia | O corpo de balé clássico real |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva