Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 136 :: Outubro/2009 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

A HORA NA ASTROLOGIA: COMO CONFIRMAR?

Os Ascendentes do Brasil,
São Paulo e Brasília

Darci Lopes

Aplicando um modelo de retificação baseado na intuição, na sensibilidade e na compreensão de símbolos, o astrólogo Darci Lopes propõe novas alternativas de Ascendente para a Independência do Brasil e para as cidades de São Paulo e Brasília.

Introdução

Non ducor ducoAtualmente um dos problemas sérios do conhecimento astrológico é a determinação exata do ascendente através da hora de um evento, seja ele de qualquer natureza. Sem ele a análise e a previsão ficam muito comprometidas.

Direita: brasão da cidade de
São Paulo, elemento simbólico
importante na identidade paulistana.

Ao longo dos anos observei o aparecimento de inúmeros mapas natais (mundial e individual), sem mencionar a(s) fonte(s), da documentação histórica comprobatória, etc. Sempre me pareceu que a necessidade da divulgação de uma carta natal em “primeira mão” é muito mais importante que o bom senso recomenda.

Gostaria que os pesquisadores em astrologia começassem a pensar num critério objetivo e, sobretudo, testado e devidamente comprovado dos procedimentos a serem levados em conta para a determinação precisa da hora de um evento específico.

A experiência mostrou que as linhas de raciocínio que adotei revelaram-se funcionais e precisas. É um roteiro que deve ser seguido passo-a-passo para atingir o objetivo proposto.

Pausa para reflexão

Ao se deparar com determinado mapa natal não o aceite como sendo verdadeiro. É condição essencial. Pense inicialmente: não existiria outro? Geralmente não tarda muito tempo e acaba surgindo um segundo mapa. E aí, como fica toda a análise e dedução resultante da leitura do primeiro mapa?

Antes de fazer qualquer tipo de interpretação ou previsão, procure “senti-lo profundamente”. Contemple-o procurando interagir com ele. Com certeza ele lhe dará algumas pistas! Não use a Mente para entendê-lo de imediato. Ela mente.
Lembre-se sempre de que as figuras desenhadas dos planetas e signos astrológicos não passam de símbolos.

O ato de sentir primeiramente um mapa natal é a linguagem com que o seu inconsciente irá ajudá-lo através do seu consciente para fazer toda sorte de avaliações possíveis e até proféticas!

Deixe os símbolos falarem por si mesmo. Ouça-os com ouvidos da percepção e nunca com a razão. A razão é mente e está sujeita a dúvidas: é – não é ao passo que a percepção (ato de sentir, ligado ao coração) diz: é!!!

Sentir é tudo. Contemplar um mapa natal e um quadro artístico é bem semelhante. Temos que deixar a sensibilidade viajar na direção da dimensão do simbólico, naquilo que o artista quis representar ou o que o mapa natal está querendo lhe dizer. A nossa ansiedade e rapidez com que pensamos, falamos e o que vemos num mapa astrológico são atitudes eminentemente “uranianas”: sujeitas a toda sorte de precipitações, desenganos e frustrações.

A calma, prudência, dar tempo ao tempo, e a reflexão são atitudes “saturninas” que devem ser cultivadas e acionadas primeiramente em nossa mente. Como ficaria seu orgulho e vaidade ao verificar posteriormente que todas as análises e interpretações que fez relativo a um mapa natal não correspondem mais à realidade nua e crua dos fatos que só o tempo foi capaz de mostrar-lhe?

Caso você julgue que a astrologia é 100% uraniana, está terrivelmente equivocado! Durante milhares de anos a astrologia foi regida por Saturno e somente a partir de 1781, quando o planeta Urano foi descoberto, “o senhor dos anéis” foi destronado pelos astrólogos ansiosos e apressados de plantão.

Metodologia milenar

Tenha sempre em mente a metodologia “científica” milenar do Senhor Buda. Ela continua válida e muito atual, servindo de ponto de partida e bússola para atingir o objetivo fundamental da sua busca pela verdade:

Não devemos acreditar no que é dito, simplesmente porque foi dito, nem nas tradições, porque tenham sido transmitidas desde os tempos antigos, nem nas fantasias que se supõe terem sido inspiradas por alguém, anjo ou espírito, ou seja, uma suposta inspiração espiritual, nem nas deduções baseadas em algumas suposições, nem no que parece uma necessidade analógica, nem pela mera autoridade de nossos instrutores. Mas devemos acreditar quando os escritos, a doutrina, as informações sejam corroboradas pela nossa razão e consciência.

Exemplificando:

1. Mapa do Brasil

Existe alguma publicação astrológica explicando a fonte histórica para a escolha da hora do “grito” dado por D. Pedro I, “Independência ou Morte”? A sugestão foi para as 16 horas. A escolha não teria sido pela simples leitura de um único livro, de Pedro Calmon Vol.1, História do Brasil, quando diz que a hora aproximada foi 16 horas?

2. Mapa da cidade de São Paulo

Qual é a obra histórica escolhida que relata que a missa celebrada pelo padre jesuíta foi realizada as 7h30m? Parece que tudo não passou de uma mera dedução de que toda missa é celebrada logo pela manhã. Felizmente, os fatos históricos pesquisados dizem algo totalmente diferente do que foi sugerido!

3. Mapa da cidade de Brasília

CandangosA hora adotada foi 00h00min, quando foram iniciadas as festividades para comemorar a inauguração da cidade. O Ascendente encontrado no signo de Aquário “coincide” com o traçado urbanístico do Plano Piloto dessa cidade que, visto do alto, representa um “avião”! Porém, mais uma vez os fatos históricos não correspondem à hora adotada.

A partir do momento em que foi feito o devido questionamento da validade do mapa apresentado, deve-se partir para a fase dos símbolos envolvidos no momento do evento (mundial ou individual) os quais mostrarão com muita clareza e propriedade qual será o símbolo do Ascendente.

Constatação simbólica

Os símbolos envolvidos no momento mágico do acontecimento devem ser decodificados pela astrologia para a confirmação do signo ascendente, que possui a propriedade de mostrar como será a sua imagem e aparência, etc. O símbolo traduz originalmente a verdadeira linguagem do inconsciente coletivo que só pode ser compreendida através da contemplação ou da meditação. A mente tem a propriedade de distorcer a realidade quando não destrói o “real”.

Quem nos orienta na arte da decodificação simbólica é o grande poeta português Fernando Pessoa, que, além de ser profundo estudioso do esoterismo, era também astrólogo.

“O entendimento dos símbolos e dos rituais (simbólicos) exige do intérprete que possua cinco qualidades ou condições, sem as quais os símbolos serão para eles mortos, e ele um morto para eles.

A primeira é a simpatia; não direi a primeira em tempo, mas a primeira conforme vou citando, e cito por graus de simplicidade. Tem o intérprete que sentir simpatia pelo símbolo que se propõe interpretar. A atitude cauta, a irônica, a deslocada – todas elas privam o intérprete da primeira condição para poder interpretar.

Fernando PessoaA segunda é a intuição. A simpatia pode auxiliá-la, se ela já existe, porém não criá-la. Por intuição se entende aquela espécie de entendimento com que se sente o que está além do símbolo, sem que se veja.

A terceira é a inteligência. A inteligência analisa, decompõe, ordena, reconstrói noutro nível o símbolo; tem, porém, que fazê-lo depois que se usou da simpatia e da intuição. Um dos fins da inteligência, no exame dos símbolos, é o de relacionar no alto o que está de acordo com a relação que está em baixo. Não poderá fazer isto se a simpatia não tiver lembrando essa relação, se a intuição não a tiver estabelecido. Então a inteligência, de discursiva que naturalmente é, se tornará analógica, e o símbolo poderá ser interpretado.

A quarta é a compreensão, entendendo por essa palavra o conhecimento de outras matérias, que permitam que o símbolo seja iluminado por várias luzes, relacionado com vários outros símbolos, pois que, no fundo, tudo é o mesmo. Não direi erudição, como poderia ter dito, pois a erudição é uma soma; nem direi cultura, pois a cultura é uma síntese; e a compreensão é uma vida. Assim certos símbolos não podem ser bem entendidos se não houver antes, ou no mesmo tempo, o entendimento de símbolos diferentes.

A quinta é menos definível. Direi talvez, falando a uns que é a graça, falando a outros que é a mão do Superior Incógnito, falando a terceiros que é o Conhecimento e Conversação do Santo Anjo da Guarda, entendendo cada uma dessas coisas, que são a mesma, da maneira como as entendem aqueles que delas usam, falando ou escrevendo.”

Os passos sugeridos por ele são fundamentais para penetrarmos no mundo dos arquétipos, fonte original da verdade inquestionável. Exemplificando:

Mapa do Brasil

Teríamos dúvidas de que não somos o país do Carnaval, do Futebol, de aproveitar a praia, o maior país Católico e Espírita do mundo e que a escravidão ainda existe no Brasil?

Possuímos uma das sete maravilhas do mundo, o nosso maior cartão postal, o Cristo Redentor no Rio de Janeiro. Esses são os autênticos e principais símbolos que nós mostramos, projetando para o mundo e como eles afinal nos vêem.

Analisando e decodificando esses valores:

O País do Carnaval

carnaval

O carnaval tem duração de cinco dias e é cultuado em todo o Brasil. Esta é nossa maior festa popular, composta por trios elétricos, blocos carnavalescos, desfiles de escolas de samba, fantasias e muita irreverência, onde todas as classes sociais se misturam e se fundem num grandioso e único bloco de alegria, felicidade, descontração, relacionamentos numa euforia total, onde as regras rígidas e formais da mente consciente abrem as portas do inconsciente. O nosso carnaval não tem rival: é o melhor e o maior do mundo, atraindo dezenas de milhares de turistas estrangeiros todos os anos!

Decodificando astrologicamente, os símbolos do carnaval : Júpiter, Netuno e Mercúrio (organização e disciplina das escolas de samba) com os signos: Peixes e Virgem.

O País do Futebol

O futebol brasileiro é visto pelo mundo como sendo o melhor e incomparável. Somos pentacampeões mundiais, com técnicos e jogadores brasileiros trabalhando em vários times do mundo.

Decodificando astrologicamente: Os pés com muita destreza, Júpiter e Mercúrio com os signos de Peixes e Virgem.

Aproveitar a praia

Possuímos 8 mil quilômetros de costa marítima com as praias mais lindas do mundo, com sol praticamente o ano inteiro. A mulher brasileira é considerada como uma das mais belas e charmosas do planeta, não tendo censura em mostrar todas suas curvas e sensualidade do seu corpo. Isso se deve justamente à sua interação perfeita com o sol e o mar. Afrodite, a mais bela das deusas da mitologia grega, nasce da espuma do mar!

Decodificando: Vênus, Júpiter e Netuno, com os signos Libra e Peixes.

Somos o maior país católico e espírita do mundo

O nosso sincretismo religioso não tem paralelo no mundo. A nossa religião de berço, durante muitos anos foi a católica. Os mais de 6 milhões de escravos ao Brasil que chegaram ao Brasil durante o período de colonização trouxeram suas riquezas culturais, principalmente a religiosa, que foi aos poucos se incorporando com a religião católica, dando origem posteriormente à espírita.

Decodificando os símbolos: catolicismo e espiritismo - Júpiter e Netuno, com os signos de Sagitário e Peixes.

A escravidão ainda existe no Brasil

O Brasil foi o maior país escravista do mundo e o último a abolir a escravidão, em 13 de maio de 1888, com a lei Áurea. Sempre violamos esta lei, e as organizações de direitos humanos, incluindo a ONU, divulgam relatórios mostrando que ainda praticamos esta hedionda mazela social. Em março de 2009, o jornal Folha de São Paulo publicou: “Hoje estimam-se no Brasil 40.000 escravos, principalmente na Amazônia.”

Decodificando os símbolos: Júpiter-Netuno com o signo de Peixes.

O Mapa da Cidade de São Paulo



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Eduardo Loureiro Jr. - Astrodramaturgia dos aspectos | Quem tem medo de quadraturas? |
Darci Lopes
- A hora na Astrologia: como confirmar? | Os Ascendentes do Brasil, São Paulo e Brasília | Os mapas retificados |

Edições anteriores

Carlos Hollanda - Mercúrio, inteligência emocional e mal-entendidos | Mercúrio retrógrado e Inteligência Emocional |
| Memória hábil e mal-entendidos |
Luiz Roberto Delvaux de Matos - Teoria Astrológica | Astrologia e (falta de) rigor conceitual |
Titi Vidal - Pesquisa acadêmica | Astrologia e Internet |
Lúcia D. Torres - A trajetória de Plutão de Câncer a Capricórnio | A profecia kafkiana | Pai, uma espécie em extinção |
Tereza Kawall
-
Júpiter em Aquário | Zeus e Prometeu, a aliança possível |
Mihail Lermontov -
Novas propostas | Tun, o Calendário Maia da Evolução da Consciência |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva