Constelar - Última edição
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 117 :: Março/2008 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

O CONHECIMENTO ASTROLÓGICO EM RECURSOS HUMANOS

Astrologia & Vocação

Marcus Vinicius Wanick Vannuzini

Direções vocacionais básicas (tendências)

A Astrologia Vocacional trabalha a partir de doze categorias universais, as Direções Vocacionais Básicas (ou, simplesmente, tendências), que consistem em inúmeros fatores astrológicos: signos, elementos, planetas, casas e aspectos, dentre outros. São elas:

Direção Vocacional Básica

Áries, Marte, Casa I (Ascendente)
1
Touro, Vênus, Casa II
2
Gêmeos, Mercúrio, Casa III
3
Câncer, Lua, Casa IV
4
Leão, Sol, Casa V
5
Virgem, Mercúrio, Casa VI
6
Libra, Vênus, Casa VII
7
Escorpião, Plutão (Marte), Casa VIII
8
Sagitário, Júpiter, Casa IX
9
Capricórnio, Saturno, Casa X (Meio do Céu)
10
Aquário, Urano (Saturno), Casa XI
11
Peixes, Netuno (Júpiter), Casa XII
12

Nota: é importante ressaltar que esse método (baseado em Zip Dobbins) agrupa fatores análogos (signos/casas/planetas/etc), mas é sempre bom ter em mente que existem diferenças fundamentais entre estes fatores. Um determinado planeta pode ser, em muitos sentidos, análogo a um signo e uma casa - porém, análogo não é idêntico. Os diferentes potenciais e necessidades representados pelas suas subpersonalidades têm afinidades com determinadas Direções Vocacionais Básicas (tendências). O exame do seu Mapa Vocacional indica quais são estas Direções Vocacionais Básicas e quais, dentre elas, são as mais enfatizadas. Essa análise revela o que há de mais expressivo na sua personalidade e que, conseqüentemente, deveria ser canalizado para atividades produtivas.

Classificação geral das tendências

As Direções Vocacionais Básicas (tendências) tem afinidades com determinadas atitudes e habilidades, classificadas da seguinte forma:

HABILIDADES ARTÍSTICAS:
Associadas com produção ou performance criativa e atividades ligadas à forma, beleza ou design.

HABILIDADES PRÁTICAS:
Associadas com tipos comuns de ocupações. A seleção do trabalho baseia-se predominantemente no retorno financeiro.

HABILIDADES TÉCNICAS:
Associadas com as ocupações e negócios que requerem treinamento especializado, conhecimento técnico ou habilidades manuais.

HABILIDADES INTELECTUAIS:
Associadas com as profissões liberais, ciências e ocupações que requerem treinamento avançado ou aplicação de conhecimentos técnicos superiores, know-how e perícia. Pode indicar posições de autoridade e responsabilidade.

HABILIDADES EMPREENDEDORAS:
Associadas com gerência e direção de negócios e com ocupações que exigem iniciativa, necessidade de assumir riscos, competição, habilidade atlética ou resistência física. Busca de liderança e crescimento.

HABILIDADES ASSISTENCIAIS:
Associadas com vendas, aconselhamento, ensino e ocupações dedicadas a servir ou atender as necessidades das outras pessoas. Trabalho próximo aos outros.

HABILIDADES MÚLTIPLAS:
Refere-se a habilidades para todas ou para a maioria das ocupações acima.

OBSERVAÇÃO:
o A maioria das ocupações reflete uma combinação de duas ou mais das habilidades acima classificadas.

Níveis de importância das tendências

Para facilitar a compreensão, as Direções Vocacionais Básicas (tendências), são distribuídas por diversos níveis de importância: Nível "A", Nível "B", e assim por diante. Por exemplo:

Nível "A" - Tendências 2, 4 e 11
Nível "B" - Tendências 1 e 3
Nível "C" - Tendências 5 e 7
Etc.

Assim, as Tendências posicionadas em primeiro lugar (Nível "A") deveriam ser mais atentamente consideradas na seleção de uma opção ocupacional adequada, seguidas daquelas colocadas nos níveis seguintes (Nível "B", Nível "C" etc). Na verdade, todas as Direções Vocacionais Básicas (tendências) são importantes. Porém, algumas parecem mais destacadas, sugerindo uma maior necessidade de expressão do que as outras. Esta classificação, apesar de ser útil, é arbitrária e frágil. A personalidade não é algo que se possa medir, classificar ou contabilizar. Assim, a disposição das Tendências nos diferentes níveis deve ser relativizada, até porque a pessoa pode expressar satisfatoriamente uma tendência importante através de atividades não necessariamente profissionais (um hobby, por exemplo) e ser feliz deste modo.

Uma tendência colocada no último nível poderia, facilmente, ter uma grande importância na opção profissional. Isso depende de muitos fatores, dentre os quais: o modo como estes traços da personalidade foram estimulados pelos pais e professores, as oportunidades de desenvolvimento e aperfeiçoamento das habilidades e talentos que a tendência representa, as experiências ocupacionais anteriores capazes de expressá-las e, principalmente, a valorização consciente dessas qualidades. Se o indivíduo tem consciência de que determinada tendência é forte, identifica-se com essas qualidades e as desenvolve (como um componente importante da identidade, habilidades, comportamento e necessidades ocupacionais), ela é importante, independentemente da "classificação" aqui mencionada.

Uma outra possibilidade também deve ser considerada: muitas vezes as pessoas identificam-se com certas tendências apenas em fases distintas da vida - na infância e juventude, ou somente na fase adulta, na maturidade. Nestes casos, por diversas razões, alguns talentos podem ficar adormecidos por longos períodos da vida. O indivíduo pode não exercer uma ocupação típica da(s) tendência(s) mais enfatizada(s), mas, no mínimo, uma atitude vocacional coerente com essa faceta da personalidade deve ser considerada. Além disso, é preciso lembrar que todas as tendências reveladas pelo Mapa Vocacional compõem o ser. Portanto, para a plena expressão da individualidade e satisfação das necessidades ocupacionais, elas precisam ser combinadas. Quanto maior for a quantidade de inclinações, talentos e potenciais (representados pelas tendências) utilizados em uma mesma profissão, maior será - teoricamente, pelo menos - a probabilidade de satisfação das necessidades do indivíduo.

Em termos vocacionais, o resultado da combinação e integração de todas as Direções Vocacionais enfatizadas é o que realmente importa.

As tendências

As Direções Vocacionais Básicas (tendências), são genéricas. Ou seja: são estudadas do modo como são geralmente encontradas na maioria das pessoas que as possuem. Em virtude deste caráter abstrato e genérico, baseado em estatísticas e na experiência de muitos astrólogos, as pessoas não irão, necessariamente, reconhecer como suas todas as características associadas às tendências, mas apenas algumas delas. Isto porque pessoas são únicas, singulares - não estatísticas.

Como é praticamente impossível afirmar como operam as tendências nos casos particulares, a questão é tratada de forma um tanto impessoal. O importante, porém, é a compreensão da essência, das linhas gerais do que as Direções Vocacionais significam.

Compreendendo o que as tendências significam
através dos exemplos de ocupações ou atitudes típicas

As indicações de ocupações referentes a cada uma das tendências são apenas exemplos, e como tais devem ser considerados. Visam somente a auxiliar a compreensão do que determinada tendência representa, e qual o tipo de ocupação ou de atitude tem mais afinidade com ela. As pessoas, por diversas razões, nem sempre exercem uma profissão que corresponde à natureza de determinada tendência enfatizada em seus mapas. Muitas vezes, para atender às necessidades que uma tendência revela, os indivíduos têm uma determinada atitude em relação ao trabalho. Considerando que a pessoa tem determinada Direção Vocacional (tendência) enfatizada, ela pode:

a) Exercer uma ocupação típica desta Direção Vocacional (conforme os tipos mostrados nos exemplos), ou...

b) Ter uma atitude ocupacional típica desta Direção Vocacional, mas exercer uma ocupação diferente, associada a uma outra Direção Vocacional.

Por exemplo:

Uma pessoa tem determinada tendência que a inclina para ocupações como relações públicas, contatos externos ou vendas. A profissão da pessoa, porém, é outra: ela trabalha como desenhista de projetos arquitetônicos em uma empresa especializada (ocupação que atende às fortes necessidades de uma outra tendência que ela tem). Como também tem aptidões para vendas e relações públicas, é escolhida pelos diretores, entre os desenhistas, (e muitas vezes se oferece), para acompanhar a equipe de contatos comerciais nas apresentações dos projetos aos clientes. Nesses encontros ela não "vende" nada, diretamente (os encarregados dos contatos externos fazem isso), mas ajuda a equipe a apresentar os projetos e a realizar bons negócios.

A habilidade que esta pessoa tem na esfera dos relacionamentos interpessoais faz com que a sua atitude em relação à função de desenhista (uma atividade interna, quase auto-suficiente, e de certo modo, solitária), assuma características mais sociáveis e cooperativas: relacionamentos mais estreitos com colegas de trabalho, colaboradores e clientes, treinamento de novos funcionários, desenvolvimento de projetos em parceria etc.

Diretrizes de apoio para a identificação das vocações



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Marcus Vannuzini - Astrologia & Vocação | As subpersonalidades | Direções vocacionais | Identificação das vocações |
Raul V. Martinez -
Éris e os Graus Árabes | Os graus sensíveis de Libra |
Thiago do Amaral -
Astrologia e Cultura | Sobre a "Ars" e seu estudo |
Carlos Hollanda -
Astrologia e Autoconhecimento | De Ptolomeu ao McDonald's |

Edições anteriores:

Carlos Hollanda - O atentado que matou Benazir Bhutto | Sangue no Paquistão | Saturno-Plutão e desigualdades de quatro países |
Eduardo Loureiro Jr. -
Novas propostas | Astrodramaturgia e o caso Cinderela | Estrutura narrativa e mapa |
Raul V. Martinez -
Retificando o mapa do PT | O PT e o mensalão |
Carmen Sampaio -
Astrologia e Saúde | Planetas, comportamento e somatização |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.