Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 122 :: Agosto/2008 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

EVENTOS

O que anda na boca do astrólogo brasileiro

Equipe de Constelar

Sobra Plutão e falta Lua. Sobram trânsitos e faltam progressões. Estas são algumas conclusões da análise da proposta temática de 93 palestras ocorridas em eventos realizados em oito capitais brasileiras entre junho e julho de 2008.

A profusão de eventos astrológicos ocorridos nos meses de junho e julho de 2008 forneceu uma rara oportunidade para analisar as tendências que ditam os rumos da Astrologia Brasileira hoje. Para detectá-las, Constelar trabalhou com dois indicadores - nome das palestras e resumo descritivo - e submeteu os dados a alguns filtros estatísticos.

Ao escolher o tema e o título para uma palestra, o palestrante ou organizador do evento tenta destacar palavras-chave que possam mobilizar o interesse do público, até porque ninguém gosta de palestrar para uma sala vazia. Assim, uma rápida análise dos títulos das palestras e dos textos explicativos complementares pode dar pistas preciosas sobre os temas que mexem com a imaginação e motivam o público a sair de casa.

É claro que, ao reduzir a pesquisa aos títulos e textos explicativos, não estamos levando em conta o conteúdo efetivamente apresentado. Não raro, palestrantes deixam de lado a proposta inicial e tomam rumos inesperados. Isso não invalida, contudo, a decisão de marketing contida na escolha do título, que revela muito sobre a hierarquia de valores do atual momento da Astrologia no país.   

Para fazer o levantamento, consideramos os seguintes eventos:

  • I Circuito Nacional de Astrologia, com palestras realizadas em Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília, Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, a maioria na data de 7 de junho de 2008;
  • Astrológica 2008, Encontro Anual de Astrologia promovido pela Gaia Astrológica, de São Paulo, entre 11 e 13 de julho;
  • VI Encontro Astrobrasil de Astrologia Aplicada, realizado em 21 e 22 de junho em São Paulo pela Astrobrasil.

No total, os 11 eventos contabilizaram um total de 93 palestras, proferidas por pouco mais de 80 palestrantes (alguns participaram de mais de um evento). Uma tentativa de agrupar as palestras por assunto, em função da análise dos respectivos títulos e textos de apresentação, apresenta a seguinte distribuição temática:

TEMA
PALESTRAS
%

Astrologia Comportamental - Cartas natais

8

8,60

Utilidade e aplicações da Astrologia

8

8,60

Trânsitos sobre mapas pessoais

8

8,60

Ciclos de planetas exteriores

7

7,53

Astrologia Mundana - Tendências políticas

7

7,53

Enfoques filosóficos em Astrologia

7

7,53

Astrologia, Saúde e enfoques terapêuticos

6

6,45

Astrologia nos meios de comunicação

5

5,38

Fundamentos astrológicos

5

5,38

Astrologia no Brasil e exercício profissional

4

4,30

Relacionamentos / Sinastria

4

4,30

Astrologia Empresarial, Financeira e RH

3

3,23

Simbolismo astrológica na cultura

3

3,23

Ensino de Astrologia

3

3,23

Esoterismo / Xamanismo / Meditação

3

3,23

Astrologia e Mitologia

2

2,15

Técnicas experimentais

2

2,15

História da Astrologia

2

2,15

Astrologia Cármica

1

1,08

Astrologia Clássica/Tradicional

1

1,08

A consulta astrológica

1

1,08

Astrologia Horária

1

1,08

Tema não determinado

1

1,08

Técnicas espaciais (Astrocartografia etc.)

0

0,00

TOTAL

93

100,00

Compreensivelmente, a interpretação de cartas pessoais aparece no topo. Contudo, a dispersão de temas é ainda muito grande, não permitindo uma percepção mais organizada dos grandes focos de interesse. Para isso é preciso agregar os temas em blocos mais amplos, mesmo correndo o risco de alguma classificação inadequada. Considerando apenas cinco categorias – Astrologia individual, coletiva, reflexão sobre a prática profissional, reflexão sobre as conexões com outras visões de mundo e questões técnicas – passamos a ter a seguinte distribuição:

TEMA PALESTRAS

%

Astrologia voltada para o atendimento individual: interpretação comportamental da carta natal e trânsitos, saúde e relacionamentos.

26

27,96

Astrologia como profissão (Utilidade, aplicações, relação com meios de comunicação, aspectos do exercício profissional e ensino)

20

21,51

Astrologia Coletiva (Astrologia Mundana, ciclos de planetas exteriores, análise de tendências políticas, simbolismo astrológico na cultura etc.)

17

18,28

Astrologia e suas conexões com a filosofia, a religião, o esoterismo e a mitologia.

14

16,13

Técnica Astrológica – Discussão de conceitos fundamentos e áreas de aplicação especializada: empresarial, tradicional, horária, experimental etc.

13

13,98

Tema não determinado

1

1,08

Algumas constatações:

Apesar de alguns avanços no interesse pela Astrologia Coletiva, ainda predominam largamente os usos individuais, especialmente com enfoque comportamental, o que na maioria das vezes implica alguma forma de conexão com abordagens psicológicas. Esta é hoje a forma dominante de Astrologia no Brasil.

Já as linhas de orientação predominantemente esotérica parecem ter apresentado uma ligeira redução com relação ao que se observava nos anos 90.

Com relação às técnicas de prognóstico, vive-se hoje no Brasil uma espécie de "ditadura dos trânsitos", largamente utilizados como recurso preditivo, muitas vezes de forma exclusiva. Bastante sintomática desta preferência é a ausência – ao menos nos títulos e apresentações das palestras – de qualquer referência a outras técnicas, como Revoluções Solares, progressões e direções.

Uma forma particular e muito popular de utilização de trânsitos é o estudo dos ingressos de planetas geracionais em signos. É notável, por exemplo, a quantidade de artigos e palestras que tiveram como tema, nos últimos tempos, o ingresso de Plutão em Capricórnio.

Mais interessante ainda é a pesquisa de palavras-chave mais comuns na apresentação de palestras de Astrologia: alguns planetas parecem ter caído em desuso, como veremos a seguir.

Os planetas que não dão IBOPE



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Niso Vianna - Astrologia Mundial | A Grande Depressão da década de 30 |
Niso Vianna - Previsões para Brasil e Estados Unidos | 2010, uma crise a caminho |
Equipe de Constelar - Eventos | O que anda na boca do astrólogo brasileiro | Os planetas que não dão IBOPE |
Fernando Fernandes - Astrológica 2008 | Com quantos clipes se conta uma história |

Edições anteriores:

Astroteste - Gente que vale um mapa | Douglas Carrara, o antropólogo |
Ana Maria González -
Resenha de livro | Frutiger e a Astrologia, pseudociência de sinais e símbolos |
Equipe de Constelar -
GeA 2008 | Trocando figurinhas com Los Hermanos |
Hollanda, Dimitri, Fernando e Lúcia Torres |
Ensino de Astrologia na Argentina | As duas maiores escolas do continente |
Gregório José Pereira de Queiroz
- As qualidades primitivas | O cerne movente da vida |
| Identificar linhas de força ou prever fatos? |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.