Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 115 :: Janeiro/2008 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

PRESSÁGIOS 2008 - PREVISÕES ASTROLÓGICAS PARA O NOVO ANO

O Brasil sob a ótica da Astrologia Tradicional

Luís Ribeiro e Helena Avelar

Os astrólogos portugueses Helena Avelar e Luís Ribeiro, estudiosos de técnicas tradicionais e responsáveis pela Academia de Estudos Astrológicos de Lisboa, utilizam ingressos solares para revelar as alternâncias de humor do brasileiro ao longo de 2008.

O que é o enfoque da Astrologia Tradicional

Se bem que venhamos de uma longa experiência anterior com a Astrologia contemporânea, temo-nos dedicado nos últimos anos exclusivamente à linha tradicional, cujos princípios teóricos remontam à Antiguidade Clássica, pelos resultados seguros que oferece. A Astrologia Tradicional valoriza fortemente a noção do visível, trabalhando com os planetas que podem ser observados a olho nu, o que nos leva a considerar na análise apenas os dois luminares - Sol e Lua - e os cinco planetas clássicos: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Como os planetas "modernos", invisíveis a olho nu, não são considerados, prevalece o esquema clássico de regências, em que Escorpião, Aquário e Peixes são associados a Marte, Saturno e Júpiter, respectivamente.

A técnica dos ingressos solares

Para previsões mundanas, utilizamos os ingressos solares, técnica que consiste em levantar cartas para o ingresso do Sol nos signos cardinais, ou seja, aqueles que correspondem ao momento inicial de cada estação do ano. Assim, temos ao longo de um ano quatro mapas de ingressos: em Áries, Câncer, Libra e Capricórnio, cada um mostrando as condições gerais que deverão vigorar naquele trimestre. Do ponto de vista celeste (planetas nos signos e os aspectos que formam entre si), o mapa de cada ingresso é sempre o mesmo para qualquer ponto da Terra. Contudo, para analisarmos um país específico, levantamos a carta do ingresso para a respectiva capital, o que dá uma diferente estrutura de casas para cada país.

No caso do Brasil, todos os mapas de ingresso foram calculados para a capital, Brasília. O sistema de casas utilizado é o Alcabitius, por ser mais compatível com as técnicas da Astrologia Tradicional. As órbitas são consideradas por planeta, e não por aspecto.

Uma vantagem da técnica dos ingressos solares diz respeito ao fato de que podemos utilizá-los mesmo sem ter certeza sobre o mapa que define a identidade política do país em questão. No caso brasileiro, por exemplo, utilizamos o mapa da Independência com Ascendente no início de Peixes, mas sabemos que há outras hipóteses a considerar. No caso de Portugal, temos obtido resultados mais seguros com a carta da Revolução de 25 de abril de 1974 (que acabou com a ditadura instituída por Salazar). Contudo, esta definição não é imprescindível para um estudo com ingressos solares.

Analisam-se a seguir os quatro ingressos solares do Brasil para o período de dezembro de 2007 a dezembro de 2008.

Ingressos solares válidos para o Brasil

Ingresso do Sol em Capricórnio

Marca um período bastante tenso. Marte, regente do Ascendente, encontra-se na casa 8, em queda, oposto a Sol, Mercúrio e Júpiter na casa 2, em Capricórnio (com Júpiter também em queda e combusto, estando portanto muito fraco). Sendo o eixo 2-8 relacionado às finanças, o período do verão 2007-2008 indica a possibilidade de graves problemas relacionados a receitas públicas, orçamento ou gestão de bens. A presença de Marte, regente do Ascendente, na casa 8, retrógrado e em Câncer, signo onde está em queda, sugere perdas financeiras (especialmente porque Marte encontra-se oposto a Sol e Júpiter na 2, sendo o Sol regente do Meio-Céu - o governo).

O presidente Lula atravessará um trimestre difícil, com queda de popularidade e risco de emergência de novos escândalos. Possibilidade de queda de uma poderosa figura do governo.

O Brasil passará por um momento de desânimo ou descrença, até mesmo de depressão.

Ingresso do Sol em Capricórnio
22.12.2007, 04h07min45s (HV) - Brasília, DF - 047w55, 15s47

Ingresso do Sol em Áries

Ingresso do Sol em Áries - 20.03.2008, 02h48min14s - Brasília, DF - 047w55, 15s47

Corresponde a um alívio ao clima de tensão e depressão do ingresso anterior. Se bem que nem todos os problemas do país sejam resolvidos, a partir de março o clima político e a situação econômica desanuviarão e o poder central recupera algum fôlego. Contudo, há momentos de maior dificuldade entre meados de abril e o início de maio - período em que, por coincidência, ocorre o reajuste do salário mínimo e a negociação salarial de diversas categorias profissionais.

Ingresso do Sol em Câncer

Mapa muito tenso: o Ascendente é Aquário, e seu regente tradicional, Saturno, encontra-se na casa 7, tal como Marte, que forma conjunção com o Nodo Sul. Sendo Marte o regente da casa 10, significadora do governante do país, seu posicionamento na casa 7, dos confrontos e inimigos abertos, indica que o presidente Lula e seu governo estarão sob forte pressão nesse período. As tensões podem ser provenientes de confrontos de variada natureza: com a imprensa em fase especialmente agressiva (Marte rege também a casa 3), com protestos de movimentos sociais (vias públicas é outro sentido de casa 3), ou mesmo com o crime organizado, que pode trazer ameaças à segurança pública e exigir uma repressão mais efetiva. Questões internacionais também podem ser o foco das tensões do período, mas aqui temos uma causa menos provável. Pode haver endurecimento de posições e necessidade de uso da força.

A conjunção de Lua e Júpiter na cúspide da casa 12, ambos em mau estado celeste (Capricórnio é exílio da Lua e queda de Júpiter), não contribui para o desanuviamento das tensões, já que envolve também na crise os significadores do trabalho assalariado (Lua regendo a 6) e dos partidos políticos e receitas públicas (Júpiter regendo as casas 11 e 2).

O momento mais tenso do trimestre acontece por volta de 10 de julho, quando tem lugar a conjunção de Marte e Saturno em 5º de Virgem. Tal conjunção, unindo os dois maléficos da Astrologia Tradicional na casa dos conflitos do mapa do ingresso, pode agir como o gatilho que dispara processos de violência ou leva ao acirramento de uma tensão já existente nas semanas anteriores.

Ingresso do Sol em Câncer
20.06.2008, 20h59min18s - Brasília, DF - 047w55, 15s47

Por outro lado, a presença da conjunção Sol-Vênus no feminino signo de Câncer, na casa 5, mostra perspectivas mais leves e agradáveis, especialmente em áreas ligados ao entretenimento, ao esporte e ao turismo. Pode ser um bom momento de projeção do Brasil no exterior, de brilho artístico, ou de bom desempenho no turismo e na atividade hoteleira.

Ingresso do Sol em Libra

Período mais tranqüilo, a começar pela presença de Júpiter no Ascendente. Mesmo retrógrado, este Júpiter é indicador de distensão, mormente pelo trígono que forma com Saturno (seu dispositor e regente do Ascendente) na casa 9. O governo volta a ganhar apoio e recupera credibilidade junto à opinião pública.

Ingresso do Sol em Libra
22.09.2008, 12h44min25s - Brasília, DF - 047w55, 15s47

Resumo

Ao longo dos próximos doze meses, o Brasil deve apresentar forte alternância entre dois trimestres mais tensos e outros dois que indicam distensão e possibilidades de avanço. O verão de 2007-2008 é o período mais depressivo, conjugando crise econômica com debilidade política do governo, a par do risco de novos escândalos; em seguida, no outono brasileiro, vem uma fase de distensão e recuperação, mas que não dura muito tempo: o ingresso do inverno põe em questão tensões extremamente fortes, que podem resultar em acirramento de conflitos e mesmo em explosões de violência e uso da força. Este clima pesado distende-se novamente na primavera, que anuncia uma nova fase de entendimento e de retomada das rédeas por parte do Executivo.

Tais perspectivas devem, porém, ser relativizadas no quadro maior de previsões para o mundo. Por esta razão, apresentamos a seguir algumas observações sobre os ingressos solares calculados para a maior potência mundial, os Estados Unidos.

Leia também: Os Estados Unidos num ano de medo.

Outros artigos de Helena Avelar e Luís Ribeiro.

Comente este artigo |Leia comentários de outros leitores



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Apresentação - Presságios2008 | Panorâmica 2008 |
Equipe de Constelar -
Retrospectiva | As previsões para 2007 e o que realmente aconteceu |
Luís Ribeiro e Helena Avelar
- Previsões com Astrologia Tradicional | Brasil | Estados Unidos, China e Eclipses |
Niso Vianna
- Presságios2008 | O Brasil em 2008 e o futuro sob uma perspectiva astrológica mundial |
Raul V. Martinez - Previsão com método de profecções | Datas críticas de 2008 |
Vanessa Tuleski - Astrologia e RH | Lidando com o mundo do trabalho em 2008 |
Henrique G. Wiederspahn - Previsões para o mundo dos negócios | O trânsito de Júpiter em Capricórnio |
Silvia Ceres - 2008-2009 | As efemérides do ano |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva