Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 115 :: Janeiro/2008 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

PREVISÕES EM CONSTELAR

Presságios2007: o que realmente aconteceu

Equipe de Constelar

É hora de verificar até que ponto se concretizaram as previsões para 2007 publicadas em Constelar um ano atrás. Confira os resultados.

Astrólogos muitas vezes são acusados de fazer previsões sensacionalistas e contar com a memória curta do público para que ninguém se lembre de compará-las com os fatos. Já os participantes da série Presságios2007 - que incluiu um evento presencial no Rio de Janeiro, em 8 de dezembro de 2006, e diversos artigos publicados em Constelar nas edições de janeiro e fevereiro de 2007 - adotaram o caminho de, em vez de enfatizar as previsões detalhadas e dramáticas, dar mais atenção à construção de um quadro coerente de tendências gerais, cruzando várias técnicas complementares. O balanço final, considerando por enquanto apenas o material publicado em Constelar, encontra-se abaixo, em diversos quadros comparativos. Seguindo os links, o leitor pode chegar aos artigos originais e chegar a suas próprias conclusões. Cada tabela corresponde às previsões de um diferente astrólogo.

As previsões de Fernando Fernandes no artigo Lula, o refém de Algol

AS PREVISÕES OS FATOS
Desgaste da autoridade (Saturno) decorrente da corrupção e da eclosão de escândalos (Netuno), a descrença do eleitorado cercando a figura dos governantes e a dificuldade de definir claramente um rumo para a Administração Pública. Correto. Os fatos - especialmente a crise no Senado e a derrota da prorrogação da CPMF - falam por si.
Marte em quadratura com os nodos - Trata-se de um aspecto carregado de adrenalina (e de pólvora). Os novos governos assumem num momento de escalada da violência, já apresentando quadros típicos de terrorismo urbano. Correto, especialmente no Rio de Janeiro. Ao mesmo tempo, houve um aumento generalizado dos indicadores de violência nas cidades de pequeno e médio porte, assim como aumento do número de mortes nas estradas.
Lula governa enfrentando sérias limitações, numa situação de fraqueza e com sua autoridade sempre minada pela oposição do Congresso Nacional. O governo desgastou-se fortemente ao interferir de forma desastrada na crise do Senado e ao perder a batalha pela manutenção da CPMF.
Lula terá a chance de contornar o quadro de desgaste caso tenha disposição para promover um conjunto de reformas estruturais. Isso significaria mexer com diversos assuntos de casa 8, entre os quais se destacam a previdência social, o orçamento público, a taxa de juros e a margem de lucros de bancos e instituições financeiras. E teria de fazê-lo muito rápido, de maneira fulminante (Urano), caso queira ter alguma chance de sucesso. O governo, preso a interesses fisiológicos de toda ordem, atuou de forma letárgica e pouco efetiva. Quando tentou tomar as rédeas da situação numa questão importante - a política tributária e o orçamento público - já era tarde. Conforme previsto, o sucesso nas ações de governo estava atrelado à rapidez, o que não aconteceu.

As previsões de Silvia Ceres no artigo Uma panorâmica 2007-2008

AS PREVISÕES OS FATOS
2007-2008, que se inaugura com um marcado otimismo e uma atitude positiva, própria do Fogo, vai girando, à medida que transcorrem os meses, até o realismo categórico da Terra, devido aos ingressos no dito elemento de Júpiter, Saturno e Plutão.

Literalmente, Silvia Ceres sugere que a progressiva transição para o elemento Terra faria o mundo "cair na real". A crise no mercado imobiliário americano parece ter sido o primeiro sinal, assim como o endurecimento político em diversos países do mundo. Como a previsão é genérica e de longo prazo, aguardemos o final de 2008.

As previsões de Viviana Rodriguez no artigo Bolívia e Venezuela: os poderosos chefões

AS PREVISÕES OS FATOS
O período de dezembro de 2006 a julho de 2007 trará um momento muito perigoso para todas as empresas petroleiras, até porque Evo Morales estará recebendo o respaldo de Hugo Chávez, o qual, por sua vez, poderá contar com o apoio do novo presidente do Equador, o nacionalista Rafael Correa. Se bem que o novo presidente do Equador não tenha tido papel ativo nesse processo, o primeiro semestre - especialmente até maio de 2007 - foi difícil para as empresas de petróleo instaladas na Bolívia. A Petrobras, por exemplo, amargou um prejuízo de 10 milhões de dólares no primeiro trimestre e foi quase forçada a vender duas refinarias ao governo boliviano por valor inferior ao investimento realizado. No final de 2007, o relacionamento com a Bolívia melhorou, incluindo o anúncio de novos investimentos no país.
Quanto ao temor de que Evo Morales tome decisões que levem a um colapso do fornecimento de gás para o Brasil e para a Argentina, este risco é bastante real e fundamentado, tanto do ponto de vista político quanto astrológico. Parcialmente correto. Especialmente em meados de 2007, o fornecimento de gás da Bolívia a países vizinhos - especialmente a Argentina - esteve em risco, mas não por motivos políticos, e sim pela dificuldade econômica e tecnológica de o governo de Evo Morales cumprir com os compromissos assumidos.
Não é provável que Evo Morales envie tropas do Exército para administrar ou reprimir manifestações da população rural, como fizeram seus antecessores. Evo Morales ainda não utilizou tropas do Exército de forma ostensiva, se bem que haja denúncias de que possa vir a fazê-lo caso se repitam incidentes como os conflitos de rua em Sucre. E mais: suspeita-se que as Forças Armadas da Bolívia estejam recebendo armas e reforço de homens da Venezuela.

As previsões de Fernando Fernandes no artigo A insustentável leveza do ano novo

AS PREVISÕES (janeiro/2007) OS FATOS
Trégua no clima pessimista que se verifica no mundo desde o atentado às torres gêmeas do World Trade Center Correto. Com exceção dos Estados Unidos, sob o risco de uma recessão, a economia andou bem no mundo e não se iniciaram novos conflitos de grandes proporções.
A desconfiança mútua entre o Ocidente e o mundo islâmico deverá persistir, assim como eventuais explosões de violência consubstanciadas em atos terroristas e conflitos localizados. Correto, se bem que esta era uma previsão facílima. Teria sido verdadeira em qualquer ano, especialmente a partir de 2001.
Perspectiva mais amena, expectativa de crescimento econômico e tentativa de resgate da importância da diplomacia e das instituições multilaterais - o que inclui a própria ONU. Correto. Alguns indicadores: a economia chinesa cresceu a taxas exuberantes. No Brasil, este foi o melhor ano para a Bolsa de Valores de São Paulo desde 2003.
Permanece o vazio de lideranças capazes de atuar como referências políticas e éticas para o mundo. Correto. O panorama geral é de mediocridade, e as figuras emergentes não acrescentam nada de novo, como Cristina Kirchner, Nicolas Sarkozy etc.

Aumento em todo o mundo de ventanias, furacões e tormentas, que tendem a manifestar-se de forma rápida, imprevisível e com efeito devastador. Como Urano ainda se encontra em Peixes, as regiões litorâneas serão as mais afetadas.


 

Correto. Em junho de 2007 ocorreram inundações violentas e inéditas na Inglaterra. No mesmo período aconteceram as piores inundações dos últimos anos no Paquistão, com fortes danos também na Índia.

Em agosto, tempestades na China e países vizinhos afetaram milhões de seres humanos. Só na Índia o número de desabrigados chegou a 19 milhões - um recorde histórico.

O Estado de Tabasco, no México (foto ao lado), teve no final de outubro e início de novembro de 2007 80% de seu território coberto pela água, após furacões e chuvas intensas. Fortes efeitos também no Caribe e litoral da América do Norte.

Em novembro, grave seca, ventanias e incêndios na Califórnia (500 mil desabrigados na região de San Diego).

Conforme previsto, as áreas mais afetadas foram sempre no litoral ou em suas proximidades.

Aumento de casos de contaminação ambiental, inclusive com comprometimento de reservas até agora consideradas intocadas. Não ocorreram fatos que pudessem confirmar categoricamente esta previsão. Por outro lado, ela continua válida para 2008, pois tem relação com o trânsito de Saturno em Virgem.
O risco para os "santuários naturais" aumenta após setembro, com o ingresso de Saturno em Virgem O caso mais evidente até agora foram os incêndios em reservas florestais da Califórnia e no Brasil.
A tônica das relações internacionais altera-se substancialmente a partir de novembro/dezembro de 2007: ativa todas as questões resultantes do fim da "cortina de ferro" e do desmembramento da antiga União Soviética. Esta previsão ainda não se concretizou plenamente, mas as eleições russas do final de 2007 sinalizam um fechamento do regime e um endurecimento político que pode levar a Rússia a um grande retrocesso. Muita coisa ainda há de ocorrer em 2008 em toda a antiga "cortina de ferro".
Na Europa Oriental, assim como na região do Cáucaso e na Ásia Central, ocorrência de alguns "acertos de contas" relacionados a fronteiras litigiosas e conflitos étnicos. Correto. O momento mais tenso foi em outubro de 2007, quando o parlamento turco aprovou uma guerra contra a minoria curda, se necessário. A partir daí houve diversos atentados e incursões.
Lula: o governante máximo enfrentará uma oposição dura e restritiva, sempre empenhada na busca de novos indícios de corrupção. Bem... a oposição nem foi tão feroz quanto se esperava.
Brasil: opinião pública agitada, volúvel e impaciente, além de muito sensível às denúncias da imprensa, que viverá uma fase especialmente agressiva. Correto. A agressividade da imprensa ficou por conta principalmente do escândalo Renan Calheiros e da cumplicidade tácita do Senado.
A ênfase na casa 8 destaca o orçamento público, a previdência social e a gestão da dívida pública como os grandes temas polêmicos do segundo mandato. Correto! O grande debate político do país, a partir de setembro, girou em torno da prorrogação da CPMF, e em que condições. A CPMF tem papel fundamental na arrecadação, garantindo parcela significativa do orçamento da União. Sua derrubada, em dezembro, desencadeou um impasse orçamentário.
Governo confuso e travado, com pouca autonomia, que em alguns momentos tenta ser mais decidido e atuante e enfrenta por isso reações intensas. Apesar da imagem triunfalista que tenta transmitir, a verdade é que o governo de Lula

As previsões de Helena Avelar no artigo A insustentável leveza do ano novo

AS PREVISÕES (janeiro/2007) OS FATOS

O eclipse lunar de 3 de março de 2007 ativa em cheio o Sol da Independência do Brasil, indicando a possibilidade de um "eclipse" de figuras de autoridade no país: a revelação de acordos de bastidores ou de conexões escusas envolvendo figuras poderosas pode mergulhar o país em (mais) uma crise.

Bingo! Basta lembrar os fatos de março a junho de 2007:

13 de abril - deflagração da operação Hurricane, sobre compra de sentenças para beneficiar a máfia do jogo.

Maio: operação Navalha - o escândalo da máfia das licitações, que levou à demissão do ministro Silas Rondeau. Entre os presos estavam um ex-governador do Maranhão, parentes de governadores, diversos prefeitos e altos funcionários de quatro ministérios e do DNIT. A quadrilha atuava no Distrito Federal e em nove Estados.

4 de junho - operação Xeque-Mate (máfia dos caça-níqueis).

Porém, a denúncia mais grave ocorreu em 26 de maio: a Revista "Veja" publica reportagem na qual revela que Renan Calheiros recebia recursos da empreiteira Mendes Júnior, por meio do lobista Cláudio Gontijo, para pagar pensão à jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha fora do casamento. As denúncias foram-se avolumando e praticamente paralisaram a vida política nacional. Em dezembro, Renan deixou a presidência do Senado, instituição cujo prestígio chegou ao fundo do poço.

A elite dirigente do país estará enfraquecida e enfrentando fogo cerrado. Bingo de novo! Foi exatamente o Senado, casa mais "aristocrática" das duas do Congresso Nacional, que concentrou as maiores críticas.

As previsões de Raul Martinez no artigo Éris na carta dos Estados Unidos

AS PREVISÕES OS FATOS
Éris está no Meio do Céu da figura de retorno solar para 2007 - o que pode estar indicando certa crise econômica, mas bem menos importante que a de 1929. Correto! Foi a crise da inadimplência dos tomadores de empréstimos no setor imobiliário, que teve forte efeito recessivo na economia americana nos últimos meses de 2007.
Se o agrupamento da oitava da carta radical está ligado à destruição no exterior (Sol na 8 regendo a 9), o posicionamento do novo planeta, como oposto ou contrário a esse agrupamento, pode indicar alteração ou destruição interna, ligada a significados de Éris. Raul V. Martinez relaciona Éris com Touro e com assuntos taurinos em geral (bens, economia, moeda, bancos). Sob este ponto de vista, a previsão é correta, já que a crise imobiliária dos Estados Unidos gerou reflexos negativos em toda a economia, com impacto no valor do dólar (em queda).

Conclusão

A comparação entre as previsões e os fatos mostra um índice de acertos bem acima da probabilidade estatística, sempre que a técnica utilizada envolva mapas sem risco de erro (ciclos de planetas lentos, ingressos, mapas de eventos bem documentados - como a posse de Lula). O sucesso das previsões tende a cair quando são utilizados mapas sobre os quais há maior grau de incerteza, como cartas nacionais (que dependem da hora precisa da independência) ou do nascimento de presidentes da República (que também não têm hora totalmente confiável, como Chávez ou Evo Morales).

Na média, o índice de acerto dos astrólogos consultados não deixa nada a dever aos exercícios de futurologia de "especialistas" de origem mais convencional: economistas, cientistas políticos, meteorologistas etc.

Observe-se que este é ainda um levantamento parcial, pois não foram consideradas as previsões apresentadas nas palestras do evento Presságios2007, realizadas em 8 de dezembro de 2006 e disponíveis apenas em formato mp3.

Outros artigos da Equipe de Constelar.

Comente este artigo |Leia comentários de outros leitores



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Apresentação - Presságios2008 | Panorâmica 2008 |
Equipe de Constelar -
Retrospectiva | As previsões para 2007 e o que realmente aconteceu |
Luís Ribeiro e Helena Avelar
- Previsões com Astrologia Tradicional | Brasil | Estados Unidos, China e Eclipses |
Niso Vianna
- Presságios2008 | O Brasil em 2008 e o futuro sob uma perspectiva astrológica mundial |
Raul V. Martinez - Previsão com método de profecções | Datas críticas de 2008 |
Vanessa Tuleski - Astrologia e RH | Lidando com o mundo do trabalho em 2008 |
Henrique G. Wiederspahn - Previsões para o mundo dos negócios | O trânsito de Júpiter em Capricórnio |
Silvia Ceres - 2008-2009 | As efemérides do ano |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva