Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 103 :: Janeiro/2007 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

PRESSÁGIOS 2007

Uma panorâmica de 2007-2008

Silvia Ceres

Do marcado otimismo do Fogo ao realismo categórico da Terra: assim caminhará o mundo de março de 2007 aos primeiros meses de 2008.

A estação anual dos eclipses prossegue ativando o eixo Virgem-Peixes, com a exceção de um eclipse, que começa a ativar o setor de Aquário. A temática do serviço - própria dos signos mutáveis em jogo - vislumbra, ainda timidamente, um novo modelo de pensamento (Aquário).

Os eclipses de 2007:

29 de agosto 04º46' Peixes Lunar Total
11 de setembro 18º25' Virgem Solar Parcial
07 de fevereiro 17º44' Aquário Solar Anular
21 de fevereiro 01º53' Virgem Lunar Total

A carta anual (ingresso do Sol em Áries) mostra um desenho singular, em função do fato de que nove dos dez planetas se localizam em um arco de quase 135º que se desdobra entre Júpiter em 19º23' de Sagitário e Vênus em 03º44' de Touro.

As energias planetárias, então, ficam "encerradas" entre dois benéficos localizados em seus domicílios, o que diminui a habitual tensão da sesquiquadratura crescente.

Frente a este arco planetário, localiza-se Saturno, que, retrógrado e exilado em Leão, parece fazer um infrutífero esforço para manter sua autoridade ante a irreverente conjunção de Marte e Netuno em Aquário. Júpiter, em trígono e sextil, respectivamente, aos extremos da oposição, é um fator mediador, podendo assim somar seu sentido da justiça e compreensão à discussão sobre o poder que se estabelece entre Leão e Aquário.

Mercúrio, em seu exílio de Peixes, vê ampliada sua presença pela conjunção a uma estrela fixa de primeira magnitude, Fomalhaut, de natureza Vênus/Mercúrio. O matiz venusiano da estrela, somado ao sextil que realiza com Vênus, repercute o papel pacífico, embora pouco discriminativo do planeta.

Os períodos de retrogradação de Mercúrio se estendem:

  • de 15 de junho a 10 de julho, entre 11º33' e 02º28' de Câncer;
  • de 12 de outubro a 2 de novembro, entre 09º'04' de Escorpião e 23º21' de Libra;
  • de 28 de janeiro a 19 de fevereiro de 2008, entre 23º48' e 08º19' Aquário, onde realiza, logo no princípio da retrogradação, a conjunção com Netuno.

Vênus, por sua vez, efetua um só retrocesso, de 27 de julho a 8 de setembro, entre 02º56' de Virgem e 16º36 de Leão. Apesar de sua boa configuração por signo e aspectos, não deixa de ter uma tarefa pesada, já que é o único planeta presente em Terra na carta anual. A carência deste elemento dificultará concretizar e dar forma aos assuntos que se apresentarão ao longo de 2007.

É um ano caracterizado por uma vitalidade intensa, se considerarmos que Plutão envia aspectos às luminárias e que os três fatores ocupam signos de Fogo. Sua quadratura separativa com o Sol e o trígono crescente e aplicativo com a Lua, ambos em Áries, gera processos de intensidade.

Intensidade que se vê um tanto minguada na medida em que o regente das luminárias, Marte, encontra-se em Ar e conjunto a Netuno, mas um tanto ocupado em sustentar sua própria batalha com Saturno.

Quanto aos aspectos de Marte:

  • Em 6 de abril, inaugura seu trânsito por Peixes, em cujo transcurso realiza a conjunção com Urano;
  • em 17 de maio ingressa em Áries;
  • em 25 de junho, em Touro;
  • em 8 de agosto, em Gêmeos;
  • em 29 de setembro, em Câncer.
  • A partir de 15 de novembro, e até 30 de janeiro de 2008, seu movimento se torna retrógrado, entre 12º27' de Câncer e 24º05' de Gêmeos.
    Apenas em 5 de março de 2008 inaugurará pela segunda vez o percurso por Câncer.

Como no lapso anterior, Júpiter segue relacionado por aspectos com Saturno e Urano. Em 11 de dezembro realiza a conjunção com Plutão, para ingressar em 18 de dezembro em Capricórnio. Embora cada ano, aproximadamente, Júpiter passa ao signo seguinte, neste caso não é um trânsito qualquer, pois abandona seu domicílio para entrar no território de sua queda.

Ilustração: o Saturno mitológico devorando vítimas, na visão de Francisco Goya (quadro de 1821 ou 1823). Ao longo de 2007-2008, Saturno ganhará cada vez maior importância, pelos ingressos de Júpiter e Plutão em Capricórnio.

Vale então, dedicar um parágrafo para compreender a mudança de qualidade em sua manifestação. Um planeta em domicílio, no dizer dos astrólogos que nos precederam, é um senhor dono de si mesmo e de seu reino; não recebe ordens de ninguém nem se subordina aos desejos de outros. Pelo contrário, um planeta em sua queda encontra-se à mercê do regente do signo e, embora não perca força de expressão, confunde os objetivos.

No caso que nos ocupa, Júpiter fica sob o domínio de Saturno, que estará em Virgem desde 2 de setembro de 2007. O que significa "confundir seus objetivos"? Que Júpiter, em vez de ampliar horizontes procurando novas verdades, põe sua capacidade a serviço de argumentar as razões do consenso, do paradigma aceito pela sociedade da época (Capricórnio). Quando, em 7º de Capricórnio, realizar o trígono a Saturno em igual grau de Virgem, em janeiro de 2008, talvez sintamos que as perspectivas se estreitaram e que, em nome do pragmatismo próprio do elemento Terra, restam poucas opções para o desacordo.

Todavia algo mais nos oferece esse mês de janeiro de 2008: no dia 26, Plutão ingressa também em Capricórnio.

Sintetizando, o período 2007-2008, que se inaugura com um marcado otimismo e uma atitude positiva, própria do Fogo, vai girando, à medida que transcorrem os meses, até o realismo categórico da Terra, devido aos ingressos no dito elemento de Júpiter, Saturno e Plutão.

Outros textos de Silvia Ceres.

Comente este artigo |Leia comentários de outros leitores



Atalhos de Constelar 103 - Janeiro/2007 | Voltar à capa desta edição |

Presságios2007 - Previsões para o Brasil e o mundo
Fernando Fernandes - Presságios2007 | A insustentável leveza do ano novo |
Silvia Ceres - Presságios2007 | Uma panorâmica de 2007-2008 |
Viviana Rodriguez - Bolívia e Venezuela | Os poderosos chefões |
Raul V. Martinez - Presságios2007 | Éris na carta dos Estados Unidos |
Fernando Fernandes - O Brasil em 2006: sem avião e sem calcinha | O Brasil sem calcinha | O Brasil sem avião |

Edição anterior:

Equipe de Constelar - Que signo é regido por Éris? | Um pouco de mitologia |
Raul V. Martinez - Éris, novo regente de Touro? | Aplicando Éris em situações atuais | Éris no mapa de personalides | Um símbolo para Éris |
Marcelo "Cronos" Brasil - Comportamento | Gêmeos e o Império da Lógica |
Silvia Ceres - Astrologia e Filosofia | Confúcio ou o ideal de Libra |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva