Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Arquivos de Constelar - Edição 04 :: Outubro/1998 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

UM TEXTO DE 1984 QUE NUNCA FOI PUBLICADO

Como foi o Primeiro
Encontro Aberto de Astrologia

Anna Maria Costa Ribeiro

Assuramaya (foto à direita) falou da síndrome Lua-Saturno, isto é, do desejo de sentir-se protegido e de crescer.

Waldyr Bonadei Fücher falou da projeção do signo de Aquário no planisfério terrestre, no local correspondente à maior parte do Brasil, evidenciando a harmonia e consonância do nosso país com os ideais da Era de Aquário. Lembrou que os regentes de Aquário, Saturno e Urano, expressam, respectivamente, os princípios de Ordem e Progresso.

Eduardo Maia falou das maçãs do Jardim das Hespérides, que de lá não podiam sair, simbolizando o conhecimento preso que não deveria ser de propriedade de ninguém. Lembrando a inutilidade de se prosseguir com os esforços, citou o poema de Ibn Arab: "Quando o amado aparece, com que olho hei de olhá-lo, com o seu e não com o meu, porque ninguém o vê, senão ele próprio."

Marilou Simonsen afirmou que o essencial na Astrologia é a análise do Ascendente, Meio Céu, Sol e Lua, inclusive quanto a suas polaridades opostas.

Carlos Alberto Botton falou da função prática da informática na Astrologia, quando o computador facilita a montagem do mapa e o banco de dados astrológicos, importante para pesquisas.

Zeferino Pina Costa (foto) falou de sua pesquisa sobre Lilith, que anda 3 graus por dia, e Lulu, que anda 40 graus por ano. Ambas despertam a consciência, dão lucidez ou trazem perigos, revezes e problemas psicanalíticos. Lilith, por ser mais rápida, atua no nosso cotidiano, enquanto Lulu atua no nível emocional.

Gustavo Alberto Corrêa Pinto, filósofo especialista no Oriente, comparou os planetas com os hexagramas do I Ching, tais como Sol - 1, Lua - 2. Deixou mensagem para o reencontro das raízes perdidas, integrando-se Ocidente e Oriente sem dividir seus saberes em departamentos, e assim melhorar o futuro da humanidade, pois tudo o que sabe é uma parcela da totalidade: temos a aprender com tudo e todos e precisamos compartilhar as investigações.

Nota: as fotos que ilustram este artigo foram obtidas entre 2003 e 2005 em eventos de Astrologia realizados no Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. Créditos: Adriana Amorim, Fernando Fernandes, Alexey Dodsworth e Sinarj.

Outros textos de Anna Maria Costa Ribeiro.

1985: VEREADORES DE OLHO NUM CONGRESSO DE ASTROLOGIA

Tinha que ser no Rio

Em 1985, um ano depois do Encontro que motivou a matéria de Anna Maria Costa Ribeiro, a SARJ realiza novo evento: O Primeiro Congresso Internacional de Astrologia do Rio de Janeiro, cujo sucesso motivou o voto de congratulações da Câmara Municipal, que transcrevemos na íntegra. O significativo desta história é que, se o vereador Leonel Trotta parasse para examinar os Anais da venerável casa a que pertencia, descobriria que seus antecessores de dois e três séculos atrás expediram dezenas de atos normativos com objetivo absolutamente oposto. Por pressões da Igreja, a Câmara Municipal do tempo dos vice-reis cansou-se de colocar fora da lei os que "liam a sorte nos astros e interpretavam sinais".

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO
MOÇÃO

Solicito à Mesa Diretora, na forma regimental, conste nos Anais desta Casa de Leis, um voto de congratulações com a SOCIEDADE DE ASTROLOGIA DO RIO DE JANEIRO, na pessoa de sua presidente, a astróloga MARIA EUGÊNIA DE CASTRO pela realização do I CIARJ - CONGRESSO INTERNACIONAL DE ASTROLOGIA DO RIO DE JANEIRO nos dias 22, 23 e 24 de novembro, próximo passado.

Reunindo num mesmo evento astrólogos nacionais e internacionais e objetivando fundamentalmente a divulgação da Astrologia, ao atingir um público maior, no que tange principalmente ao valor e a utilidade dessa importante ciência, o I CIARJ constituiu-se num acontecimento pioneiro em nosso país, "Trazendo a verdade e a atualidade da Astrologia como o mais antigo campo de conhecimento humano".

Ao abordar vários temas, através de inúmeros conferencistas conhecidos em diversas áreas, apresentando material específico, exposto em stands contendo livros, mapas astrais, e palestras delicadas às crianças, este Congresso proporcionou a ampliação, o enriquecimento e o aprimoramento do conhecimento de todos aqueles que participaram das profundas e importantes atividades que se desenvolveram no decorrer do mesmo.

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro, através da presente proposição cumprimenta a SARJ pelo sucesso contínuo que vem obtendo em suas realizações, registrando para sempre nos Anais dessa Egrégia Casa de Leis este evento que por si só representa as mensagens que chegam diretamente a nós e nos ajudam a progredir em toda a nossa Plenitude.

PLENÁRIO TEOTÔNIO VILLELA, 27 de novembro de 1985.
VEREADOR LEONEL TROTTA - 2° Secretário

 



Atalhos de Constelar 04 - outubro/1998

Constelar 04 | Voltar à capa desta edição |

Memória da Astrologia Brasileira | Nova Era: a Era de Aquário numa visão de 1972 | 1983: Astrologia Espaço/Tempo |
Como foi o Primeiro Encontro Aberto de Astrologia em 1984 | 1985: vereadores de olho num congresso de Astrologia |
Meditação e Astrologia | Os Vedas e a iluminação |
Fazendo Astrologia no Interior de São Paulo | Matando um leão por dia |
Astrologia, ciência e preconceito | O abre-alas da respeitabilidade |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva