ASTROLOGIA COMPORTAMENTAL

As doze faces de Vênus

Alexey Dodsworth

 

Esqueçam os textos que relatam "Touro e o amor", ou "Como os leoninos amam". Se você pretende se aprofundar seriamente na astrologia, é preciso saber que amor faz parte do universo de Vênus. É Vênus que, na astrologia, simboliza a forma como cada individuo vivencia a experiência de amar, além de também representar tudo aquilo que você considera bonito, atraente, o que lhe dá prazer.

Antes de tudo, uma pequena explicação técnica para o leigo ou estudante: quando se é de um signo, pode-se ter o planeta Vênus no próprio signo, ou até dois signos antes, ou dois signos depois. Assim sendo, se você nasceu pisciano - mas não se sente nada romântico - é bem provável que o seu astro do amor não esteja em Peixes (o que sugeriria, de fato, um alto teor de platonismo e "viagens" românticas utópicas), e sim em outro signo. Pela proximidade do planeta Vênus com o nosso Sol, uma pessoa de Peixes pode ter Vênus em Peixes, ou em Capricórnio, Aquário (os dois signos anteriores), Áries ou Touro (os dois signos posteriores).

Alguns dos livros astrológicos que considero mais interessantes são exatamente aqueles bem populares, que relatam coisas tais quais "Libra e o amor", "Gêmeos e o trabalho". Tratam-se de obras que falam a língua do povo, livros que escapam da linguagem excessivamente técnica e são - por que não admitir? - gostosos de se ler. A maioria dos astrólogos que se queixa destes livros deveria se esforçar mais em falar o português e menos o astrologuês, língua inteligível apenas pela elite intelectual que pode pagar (geralmente caro) para ter acesso ao conhecimento.

Mas o que leva muita gente a não se identificar com tais descrições é exatamente o fato das questões afetivas serem regidas por Vênus, e não pelo signo solar. Uma pessoa de Câncer com Vênus em Leão, por exemplo, deveria ler "Leão e o amor", e não "Câncer e o amor". Estes livros deveriam trazer, pelo menos, cinco alternativas venusianas para cada signo como, no caso de quem nasceu ariano: Áries com Vênus em Aries, Áries com Vênus em Peixes, Áries com Vênus em Aquario, Áries com Vênus em Touro, Áries com Vênus em Gemeos.

Um equívoco comum, cometido pelos astrólogos, é a atribuição instantânea de significados aos posicionamentos planetários. Não digo, com isso, que não existam significados relacionados aos posicionamentos, mas que estes significados não são garantia de nascimento, e têm múltiplos níveis de manifestação. Eles se constroem, paulatinamente, na medida em que o sujeito se desenvolve enquanto ser. Logo, afirmações categóricas do tipo "Vênus em Gêmeos não é fiel", ou "Vênus em Escorpião é ciumento doentio", ou qualquer coisa do gênero trata-se de puro preconceito astrológico, e não presta serviço algum, não melhora em nada e serve apenas para que muita gente veja a astrologia - justamente, neste caso - como mais uma forma de rotular as pessoas. Ou seja: Fulano não gosta de cariocas, muito menos se forem vegetarianas, pior ainda se torcerem pelo fluminense, e - pasmem! - se ele tiver um entendimento equivocado da astrologia, pode acrescentar ao rol dos preconceitos uma pérola do tipo: "Não namoro mulheres de Vênus em Áries".

Outro erro absurdo decorre do narcisismo coletivo no qual a humanidade se encontra. Temos modernamente a consciência de que não existe "inteligência", e sim "inteligências múltiplas", e poderíamos dizer - astrologicamente falando - que a grande variedade de tipos de inteligência sempre foi sabida pelos astrólogos, a partir do momento em que temos doze posicionamentos possíveis para Mercúrio - no que tange ao posicionamento por signos. E cada signo permitirá que Mercúrio "atue" de uma forma distinta.

Não é diferente no caso de Vênus, mas as pessoas insistem em fazer perguntas equivocadas como, por exemplo:

- Ele me ama?

A resposta já nasce errada, porque parte de um pressuposto narcisista: se ele não me amar como eu o amo, então não é amor. E o que resta ao mundo? Um sem-fim de pessoas perdidas, infelizes afetivamente porque não compreendem que cada pessoa tem uma maneira diferente de amar, e que cada maneira não é em si mesma nem melhor, nem pior - mas cada um dá o que pode e o que tem dentro de si.

Por isso mesmo que o conhecimento da astrologia é tão maravilhoso, quando se descortina: o estudante aprende que existem várias formas de amar: o amor tem doze rostos, as doze faces de Vênus. E o que parece elogiável para alguns, será criticável para outros. Quantas vezes não ouvi reclamações contra pessoas de Vênus em Câncer, por exemplo, acusadas de serem "grudentas"? Mas também já ouvi incontáveis elogios para o mesmo tipo: Vênus em Câncer é constantemente elogiado por ser carinhoso, dedicado, por estar sempre ao lado do parceiro. E, se formos pensar bem, "grude" nada mais é do que uma leitura de uma característica, mas uma leitura tendendo para o negativo. E mais: as pessoas costumam criticar, com o tempo, exatamente os mesmos aspectos que eram elogiáveis no começo da relação.

Vênus em Fogo, Vênus em Terra

Atalhos de Constelar 82 - abril/2005

Ratzinger, o papa sem jogo de cintura - Perfil do papa Bento XVI | O que Constelar antecipou e o que a imprensa disse |
Os santos e os brutos: a Igreja de Urano e Plutão -
Os mapas-matrizes da Igreja | "Creio em Deus Pai..." | Ciclos Urano-Plutão | O eclipse de 8 de abril |
A eleição do novo papa - Profecias de São Malaquias | Dados dos "papáveis" | Conclave com Urano na cabeça |
João Paulo II - Perfil do papa da paz | Trânsitos e progressões na eleição e no pontificado |
Enxergando o Ouro dos Atletas Cegos | O e-Livro | Visão astrológica da cegueira |
O desafio da retificação | Ninguém ganhou! | As doze faces de Vênus | Início | Vênus nos elementos |
Rio Constelar | | Cursos Abril-Junho | Astroletiva | Programação de cursos online de abril |


Anterior | Próxima | Sumário desta edição | Índices

© 1998-2005 Terra do Juremá Comunicação Ltda.