Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 138 :: Dezembro/2009 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

PESQUISA ASTROLÓGICA

Um novo mapa para um novo Brasil

Hanna Opitz

Confirmado: o Brasil tem mãe. Ela era loura, baixinha, ligeiramente obesa e com uma cultura muito acima da média das mulheres da época. Foi a Princesa Leopoldina - e não seu marido, o príncipe D. Pedro - quem assinou a Independência do Brasil, no momento em que Sagitário cruzava o Ascendente.

O Brasil nasceu dia 7 de setembro de 1822. Neste dia ficou independente de Portugal. Certo?

Pois é. Você pensava assim. Eu pensava assim. O Brasil todo pensava assim.
Até que um belo dia... assisto a uma entrevista em um programa na televisão (veja abaixo) em que D. Bertrand de Orleans e Bragança, tatataraneto de D. Pedro I, diz que, poucos brasileiros sabem, mas, que, em verdade, quem assinou o documento da independência do Brasil foi sua tatataravó, a Imperatriz Leopoldina! E mais, que isto ocorreu no dia 2 de setembro de 1822! Neste dia, ela, como chefe de estado, presidiu a reunião em que se decidiu pela independência do Brasil. Ela assinou o ato jurídico da independência. UAU! Para nós, astrólogos, esta informação foi preciosíssima!



Com base nos fatos históricos brasileiros e em posições planetárias correspondentes, calculei que a Imperatriz deve ter assinado o documento às 10h43min09s.

Brasil - Assinatura da Ata da Independência

Brasil - Assinatura da Ata da Reunião do Conselho de Estado - 2.9.1822, 10h50min27s, hora local, correspondente a 10h43min09s (-03:00)
Rio de Janeiro, RJ (Palácio das Laranjeiras) - 043w10'59", 22s55'53".

Ascendente Sagitário! Sol na X! Um grande triângulo! Júpiter angular, na cúspide da VII!

Sempre trabalhamos com um mapa com ascendente Aquário: Brasil, o país do futuro. E que futuro é esse, que demora tanto a chegar? Pois bem, agora está chegando! E com a bonança de ascendente Sagitário e Júpiter angular. Com um Sol brilhando na casa X, recebendo todo o apoio de Saturno na VI, Urano e Netuno na II, formando um grande triângulo.

A maioria dos astrólogos já vivenciou a seguinte cena: em certo momento seu cliente descobre que seu signo, ascendente ou dia de nascimento não era aquele que ele imaginava, e ao mesmo tempo, sincronicamente, a vida dele passa a mudar, o mapa novo passa a “funcionar” na vida dele. E ele nem precisa entender de astrologia.

O que acontece no primeiro momento? Talvez um susto, talvez uma revolta.”Puxa, sempre achei que eu era de tal signo, tal ascendente e agora descubro que sou de outro?” Em seguida, percebe que fatos ligados à nova situação vão acontecendo em sua vida, e, quando retorna no ano seguinte, relata o quanto sua vida mudou.

Pedro I dá o Grito do Ipiranga

O momento da proclamação da Independência: o Grito do Ipiranga.

No caso do Brasil, a situação é um pouco diferente, pois D.Pedro I, de fato, proclamou a independência no dia 7.9.1822. Em verdade, ele ratificou a independência que sua esposa já havia assinado juridicamente. Então, esse mapa não deixa de existir. Analogicamente, o mapa do dia 7 de setembro corresponde ao momento da passagem da faixa presidencial, o momento leonino, solene, festivo, enquanto o momento da assinatura de Dona Leopoldina corresponde ao momento em que os presidentes brasileiros assinam. Ambos os mapas funcionam, mas o astrólogo que acompanha os mapas em que o presidente assina e é declarado presidente, e o mapa do momento em que recebe a faixa - normalmente umas duas horas depois - verifica que o mapa da assinatura responde a muito mais acontecimentos que o da faixa.

Diante da nova descoberta, parece existir uma analogia com o fato do surgimento do novo mapa brasileiro e as mudanças positivas que estão acontecendo com o Brasil.

Talvez você já tenho dado uma paradinha na leitura para olhar o mapa da assinatura de Dona Leopoldina. Ascendente Sagitário? Realmente, o Brasil é grande! E composto de muitos estrangeiros. O Ascendente sempre fala sobre o nascimento: quem assinou a independência foi uma austríaca. E a Lua em Peixes, confirma a fama de povo hospitaleiro: Peixes é o signo que melhor recebe suas visitas, faz de tudo para que elas se sintam bem.

Reunião do Conselho de Estado em 2.9.1822

O Conselho de Estado se reúne sob a presidência da Princesa Leopoldina.

Vamos então a uma pequena amostra de como o mapa da Imperatriz Leopoldina funciona? Para isso usaremos principalmente progressões e trânsitos ao Meio do Céu (MC).

  • No dia da quebra da Bolsa em 1929, Vênus progredida fez uma sesquiquadratura minguante (perda) com Saturno. Vênus natal está na IX, e a quebra veio do exterior.
  • Vênus progredida quadrou Urano, regente da IV, no dia 25-4-08; no dia 23 à noite aconteceu o maior terremoto nos últimos 80 anos no Brasil, 5.2 na escala Richter.
  • Em 29.4.08, Urano em trânsito ficou em sesquiquadratura crescente ao MC e o Brasil é elevado ao grupo de países onde se pode aplicar. Super surpresa. Os papéis brasileiros subiram 9% na bolsa na NYSE.

Acidente com avião da TAM em Congonhas

  • Assim que Netuno entrou em movimento direto para fazer conjunção ao Fundo do Céu, aconteceu a trombada de aviões no ar. Motivo: uma série de mal-entendidos e confusões. No dia da oposição exata de Netuno ao MC, e ainda por cima de Mercúrio progredido oposição MC, houve o acidente em Congonhas. Quando Netuno voltou a ficar em movimento direto, para passar pela última vez pelo Fundo do Céu, caíram, no mesmo dia, três helicópteros e um avião pequeno.
  • Este ponto, Fundo do Céu, é muito sensível. Sempre que um planeta passa por ali acontece algo relevante. Em novembro de 2009, Kiron estava ali e houve o apagão de Itaipu.
  • Revista Veja, edição especial, impeachment de CollorQual aspecto estava no céu quando o ex presidente Collor foi afastado da presidência? Plutão em trânsito quadratura com o MC. Ele foi afastado dia 2.10 e o aspecto exato foi 5.10.
  • No mapa da Dona Leopoldina, Plutão está na casa V. Quando Plutão em trânsito quadrou Plutão, a bolsa de valores velha “morreu” para dar lugar a uma nova bolsa – a BMF&Bovespa. Assim que Plutão entrou em movimento direto em direção à quadratura com Netuno, regente da V, a bolsa despencou. E Plutão, neste mapa, rege a XII: nunca houve tanta espionagem como durante a quadratura.
  • Quando Kiron fez trígono à Saturno, regente da II, houve a cura do dinheiro: nasceu o Real. A relação natal entre ambos é boa: um semi-sextil crescente, aspecto do dinheiro. O trígono só consolidou a promessa natal.
  • Quando Urano ficou em movimento direto em direção à conjunção à Lua Natal, aconteceu a tragédia com água em Santa Catarina.

O interessante é que este mapa está sendo divulgado exatamente no momento em que Urano muda de direção e fica direto. Fiz sua apresentação pela primeira vez ao público, durante o Evento Presságios 2010, promovido por Constelar no bairro carioca de Laranjeiras! Justo Laranjeiras, onde o mapa nasceu!

Meu presságio no Evento foi o seguinte: o Brasil está passando a ter um Sol de casa X, uma posição de visibilidade no mundo. Além disso, receberá o trígono de Plutão em trânsito bem mais cedo do que o esperado, pois o Sol em 2 de setembro está em 9 de Virgem. A partir de meados de 2011 já sentiremos o efeito da grande transformação do Brasil, e, a partir de 16.09.2011, quando Plutão em trânsito na casa II ficar direto e formar simultaneamente um trígono com Sol e Saturno natais, fatos muito auspiciosos tenderão a acontecer.

O Brasil merece!

Leia outros artigos de Hanna Opitz.

Comente este artigo |Leia comentários de outros leitores



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Raul V. Martinez - Astrologia Eletiva | Os fundamentos | Seis casos práticos |
Carlos Hollanda - Comportamento | Entendendo Saturno em Libra |
Hanna Opitz - Pesquisa | Um novo mapa para um novo Brasil |
Fernando Fernandes - Astrologia Esportiva | Flamengo, o mais querido | O significado simbólico dos urubus |

Edições anteriores

Vanessa Tuleski - Cinema e simbolismo | O labirinto do fauno | Faces diferentes de uma mesma moeda |
Jayme Carvalho - Mercúrio, a palavra e a comunicação | O mito de Hermes | Hermes, deus agrário |
Ângela Brainer, Martha Perrusi e Fernando Fernandes - Evento em Pernambuco | Astrologia e imaginário nordestino |
Ângela Brainer
- Astrologia e imaginário nordestino | A cosmovisão popular e o reencantamento da ciência |
Martha Perrusi - Astrologia e imaginário nordestino | O ástrologo-almanaqueiro do Sertão |

 


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva