Constelar - Última edição
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 119 :: Maio/2008 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

GENTE QUE VALE UM MAPA

Sérgio Cezar, o arquiteto do papelão

Fernando Fernandes

AstrotesteNesta nova seção de Constelar, você vai conhecer pessoas que, por viveram intensamente configurações do próprio mapa, acabaram fazendo a diferença em suas respectivas áreas de atuação. Com base na biografia, você pode escolher entre três mapas e depois conferir a resposta certa. Para estrear esta seção, apresentamos o mapa do artista plástico Sérgio Cezar, criador das imagens da abertura da novela Duas Caras.

Sérgio Cezar no evento EcoArraialQuando a Rede Globo estreou a novela Duas Caras, muita gente ficou maravilhada com a abertura: o que à primeira vista parecia ser uma tomada panorâmica de uma enorme favela era, na verdade, uma maquete construída com sucata, onde a matéria-prima mais utilizada era o papelão. O trabalho foi desenvolvido na oficina de um artista plástico sui generis, cuja vida é pelo menos tão interessante quanto sua obra. Vamos conhecê-lo:

Negro de família humilde carioca, Sérgio já passou maus bocados na vida. Filho de porteiro e empregada doméstica, ele começou a transformar sucata ainda moleque. Com o tempo, desenvolveu uma técnica toda especial que hoje encanta muita gente. (...) A matéria-prima de suas instalações e esculturas é o lixo. De entulhos e sucatas, ele é capaz de reconstruir artisticamente casinhas, sobrados, bares, cortiços, morros inteiros. Suas obras ricas em detalhes contam histórias, revelam o que muitas vezes nossos olhos já não podem ver. As esculturas são vivas, iluminadas, com vozes. Por meio de suas miniaturas, vi um Brasil que não conhecia e, ao mesmo tempo, não podia negar. Pura transformação. Suas maquetes respiram a poesia, a alegria e a simplicidade da essência brasileira.

Há vinte anos, Sérgio trata de questões como meio ambiente e inclusão social. Em 1998, criou a ONG Recuperar-te com o objetivo de desenvolver projetos de inclusão social. Lá, Sérgio dá cursos de artesanato para crianças e jovens de comunidades carentes. Desenvolve projetos em que visa a construção de autonomia dos jovens, da auto-estima e expressão, auto-conhecimento e, principalmente, de educação. (do site de Olivier Anquier)

Sebo - obra de Sérgio CezarO artista plástico Sérgio Cezar desmonta o lixo da cidade, pedaço por pedaço, e a reconstrói de outra maneira substituindo ingredientes, descobrindo-os, invertendo-os.

O papelão, material utilizado nesta fase do seu trabalho é tão nobre quanto o bronze.

Sérgio desloca o papelão da sua função de cobertor, abrigo, para torná-lo instrumento de arte. Resgata a memória da cidade e com isso a auto estima das comunidades carentes, que com as sobras da sociedade de consumo constroem obras de arte.

Sérgio, com seu trabalho, quebra o monopólio de educação e acesso à arte. (...) Os excluídos da sociedade podem agora ler a escrita da cidade, apreender seus sentidos, perceber seu colapso e se recolocar no espaço do qual foram excluídos. (do site Baixo Santa do Alto Glória)

favelaEsta é apenas uma idéia. Mais interessante ainda é ver Sérgio Cezar trabalhando: jeito tranqüilo, sem pressa, Sérgio não é de falar muito e economiza discursos ao dar instruções para o grupo. O importante não é a teoria, e sim permitir a todos botar a mão na massa. E aos poucos vão saindo maquetes, ou camisetas pintadas, ou seja lá o que for, dependendo da proposta do momento. O artista plástico vive em Laranjeiras, Zona Sul do Rio de Janeiro, um bairro de classe média cercado por alguns bolsões de pobreza. E todo mundo conhece Sérgio Cezar, uma pessoa realmente envolvida com as questões que interessam à comunidade.

Qual é o mapa?

Seguem-se três mapas. Um deles é o do artista plástico Sérgio Cezar. Agora, que você já tem todas as dicas, faça sua análise e clique em uma das opções no final da página!

Mapa B1

Mapa 1 - Sol em Áries na casa 12. Lua em Escorpião, em aspecto tenso com Plutão. Ascendente em Touro e Mercúrio também em Touro, colado no Ascendente. Será este mapa?

Mapa B2

Mapa 2 - Sol em Gêmeos na casa 3. Lua em Capricórnio na 10 oposta a Vênus em Câncer na 4. Ascendente no último grau de Peixes. Você escolheria este mapa?

Mapa B3

Mapa 3 - Ascendente em Escorpião. Marte em quadratura com a Lua em Libra e Plutão em quadratura com Vênus em Touro. O Sol, também em Touro, na casa 7. Netuno é o planeta mais angular. Que tal este mapa?

O mapa de Sérgio Cezar é: | Mapa 1 | Mapa 2 | Mapa 3 |

Outros artigos de Fernando Fernandes.

Comente este artigo |Leia comentários de outros leitores



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Fernando Fernandes - Astroteste: gente que vale um mapa | Sonia Hirsch | Sérgio Cezar |
Clelia Romano - Astrologia Tradicional | Os Mistérios na Astrologia Helenística | O Thema Mundi |
Niso Vianna - Astrologia Mundial | A grande crise do Capitalismo em 2010 |
Silvia Ceres - Plutão em Capricórnio | A hora de uma nova sociedade |

Edições anteriores:

Angela Schnoor - Age Point | A técnica do ponto de idade |
Raul V. Martinez - Londres, uma carta especulativa | Um exercício de retro-astrologia |
Marcus Vannuzini - Astrologia & Vocação | As subpersonalidades | Direções vocacionais | Identificação das vocações |
Carmen Sampaio - Astrologia e Saúde | Planetas, comportamento e somatização |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.