Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 110 :: Agosto/2007 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

DESASTRE COM AVIÃO DA TAM EM CONGONHAS

Crise aérea vira tragédia

Fernando Fernandes

Airbus da TAM parte de Porto Alegre com 186 pessoas a bordo, acidenta-se no pouso em Congonhas e explode. Nenhum sobrevivente. Mapa da decolagem aponta pista como causa principal.

Nota oficial da TAM logo depois do acidente:

"A aeronave da TAM Airbus A320, vo JJ 3054, que partiu de Porto Alegre, s 17h16, com destino ao aeroporto de Congonhas (SP), sofreu acidente no pouso no aeroporto em So Paulo.

Neste momento no podemos determinar a extenso dos danos ou de possveis leses sofridas pelos ocupantes do avio, passageiros e tripulantes. (...)

Na versão inicial, a causa do acidente teria sido a dificuldade de frear durante o procedimento de aterrissagem em Congonhas. Sob chuva, o Airbus teria derrapado na fina camada de água que se formava sobre a pista e, desgovernado, atravessara a avenida Washington Luiz, em frente ao aeroporto, até bater num galpão da TAM Express, do outro lado da rua.

Nos dias subseqüentes, outras versões surgiram: excesso de velocidade no momento da aterrissagem, erro de avaliação das condições da pista, excesso de carga (na verdade, carga no limite permitido somada a mau tempo, criando condições perigosas para o pouso) e, já na noite do dia 19, a revelação, pelo Jornal Nacional, de que a aeronave já vinha apresentando um problema no reverso da turbina desde o dia 13 de julho. O reverso é um dos três equipamentos de frenagem. Segundo o manual do fabricante, o defeito não impedia que o avião continuasse voando, havendo um prazo de tolerância de dez dias para a tomada de providências. Na última semana de julho, mais uma novidade: segundo dados da análise da caixa-preta, o piloto teria deixado o controle de uma das turbinas em posição errada, provocando aceleração no momento da aterrissagem. Mesmo que confirmada alguma responsabilidade do piloto, o problema não teria conseqüências tão letais caso a pista fosse mais longa e estivesse em melhores condições para o pouso.

Partida do vôo TAM JJ 3054, em Porto Alegre - 17.07.2007, 17h16 -03:00 - 051w11, 30s04

O Ascendente da carta da partida é Capricórnio, cujo regente, Saturno, encontra-se em Leão, um de seus signos de exílio, na casa 8. Esta casa é associada à morte, entre outros significados. Saturno está em oposição a Netuno na casa 2. Netuno, deus do oceano, é um dos significadores da umidade. A causa do acidente parece ter sido a derrapagem da aeronave na água da chuva presente na pista de pouso.

Tanto Saturno quanto Netuno formam quadraturas com Marte que está em um de seus signos de exílio, Touro. A Lua em Virgem, no final da casa 8, está em conjunção com o restritivo Nodo Sul, ou Cauda do Dragão. No conjunto, não são indicações favoráveis.

Quantos às imagens do grau simbólico ocupado pelo Ascendente do mapa da decolagem, há duas possibilidades, dependendo do horário exato em que o avião tenha levantado vôo:

Capricórnio 20. Um macaco doméstico, tendo esvaziado os estojos de sua dona, está adornado com suas jóias, olha-se no espelho fazendo graças, enquanto, às suas costas, um congênere lhe faz careta.

ou - Um macaco que se olha no espelho.

Capricórnio 21. Num gabinete de trabalho, vê-se uma alta estante sobre a qual um in-fólio está aberto, as páginas cobertas de hieróglifos. Sobre uma mesa, aparelhos científicos.

ou - Um homem segurando um livro aberto.

As imagens apontam para duas possibilidades: caso a partida do avião tenha efetivamente seu Ascendente no vigésimo grau de Capricórnio (entre 19º01' e 20º00'), o símbolo do macaco que se diverte com as jóias de sua dona transmite a sugestão de uma situação de vazio de autoridade, em que pessoas despreparadas ou irresponsáveis assumem a condução de processos de grande importância (a dona das jóias, que se foi e deixou o estojo - algo de valor, como a vida dos passageiros - na mão dos macacos).

Contudo, se a partida tiver ocorrido alguns segundos mais tarde, já alcançando o horário de 17h17, a imagem do Ascendente passa a ser a do livro aberto, coberto de hieróglifos: pode ser uma metáfora para os muitos relatórios que serão feitos sobre o acidente, ou mesmo uma referência à caixa-preta do avião.

De qualquer forma, a seqüência faz sentido: primeiro, a irresponsabilidade; depois, a hora da seriedade e das investigações.

Quem poderiam ser os "macacos" que brincam com as jóias da dona ausente? Até o momento em que estas notas são escritas, na própria noite do acidente, três hipóteses vêm sendo levantadas:

  • erro do piloto, que teria tentado aterrissar numa velocidade excessiva;
  • erro dos funcionários da Infraero que, minutos antes do acidente, deram a pista como segura, apesar da chuva;
  • erros do projeto de reforma do aeroporto de Congonhas, cujas pistas foram liberadas há vinte dias, dadas como reformadas, mas sem as ranhuras laterais necessárias para a drenagem da água - sem falar na escolha incorreta de prioridades, já que as obras de ampliação das salas de espera precederam as obras de reforma das pistas, além de consumir mais recursos.

Esta é apenas uma primeira abordagem das causas do acidente, mas o fato de que Peixes está na cúspide da casa 3, das vias de transporte - incluindo pistas de pouso - e que seus dois regentes - Júpiter e Netuno - encontram-se tensamente aspectados na carta contribui para localizar o problema muito mais no caminho em si do que no veículo que o utiliza. As causas remotas da tragédia parecem ser, infelizmente, a gestão inadequada de recursos (eixo das casas 2 e 8) e uma atitude excessivamente otimista (Júpiter tensionado) em relação a problemas que se arrastam há meses.

Quanto ao horário do pouso em São Paulo, jornais e sites informam o horário de 18h51, o que deixaria o Ascendente em Aquário. Netuno - simbolizando as condições de umidade que provocaram a aquaplanagem - é o único ocupante da casa 1. O planeta mais angular é Marte, próximo do Fundo do Céu, em quadratura com Netuno e o Ascendente.

Marte-Netuno é um contato muito comum em mapa de explosões, pois reúne um significador de calor e faíscas (Marte) a um significador de combustíveis em forma líquida ou gasosa (Netuno rege derivados de petróleo, incluindo o combustível de aviação). A Lua (massas humanas), tensamente aspectada por Júpiter na cúspide da casa 8, completa o quadro. Júpiter, apesar de considerado benéfico, quando em aspecto desarmônico funciona como um amplificador, dando maior magnitude aos eventos indicados. No caso, o elevado número de mortes.

Eis abaixo a carta do acidente:

Acidente com o vôo 3054 - 17.07.2007, 18h51 - São Paulo, SP - 046w37, 23s32

A tragédia com o vôo da TAM não foi o único acidente do dia: horas antes, no Rio de Janeiro, ocorreu um incêndio no Terminal II do Aeroporto Santos Dumont, ainda em obras, levando à interrupção dos vôos e decolagens até pelo menos o final do dia. O incêndio tem um mapa com Ascendente em Sagitário e seu regente, Júpiter, em domicílio: felizmente não ocorreram conseqüências fatais.

Incêndio no Terminal II do Aeroporto Santos Dumont - 17.07.2007, 14h45
Rio de Janeiro, RJ - 043w12, 22s54.

Na véspera, outro acidente, dessa vez sem vítimas, ocorrera em Congonhas, envolvendo a aquaplanagem de um avião da empresa Pantanal. Essa sucessão de acidentes, situações caóticas e tragédias envolvendo aeroportos e aeronaves já se arrasta há alguns meses, desde a crise da Varig no primeiro semestre de 2006. TUdo coincide com o trânsito de Urano em Peixes, formando oposição ao Sol da Independência do Brasil e ativando a casa 1 do país. É um período de turbulência, como já indicado em outros artigos de Constelar, e que, infelizmente, não vai terminar com a queda de mais este avião.

Nota complementar - 31.07.2007

Este artigo, inserido no site em 18.07.2007, poucas horas depois do acidente, foi revisto em 31.07.2007, com as seguintes alterações:

  • atualização do resumo da apresentação do caso, nos dois parágrafos iniciais;
  • correção do horário de pouso, inicialmente anunciada como sendo 18h45, para seis minutos mais tarde.

No mais, mantemos a conclusão, já aventada desde o dia da tragédia, de que a causa do acidente tem mais relação com a pista de pouso do que com eventuais erros de pilotagem. Para entender por quê, é mais importante observar o mapa da decolagem, que dá conta da viagem como um todo, do que o mapa da explosão, que retrata exclusivamente o momento final. No mapa da decolagem, já vemos o avião (representado pela casa 1, o corpo da aeronave, o "sujeito da ação") simbolizado por Saturno, regente do Ascendente Capricórnio, em péssimas condições cósmicas. É um Saturno em exílio (enfraquecido, portanto), numa casa associada à morte e recebendo aspectos nada animadores: a oposição de Netuno e a quadratura de Marte. Netuno pode ter diversas traduções, pois é significador de águas mas também de neblina, confusão, gases, erros, enganos, drogas, escândalo, desgaste etc. Entretanto, o fato de Netuno ser co-regente de Peixes, signo na cúspide da casa 3 (os caminhos, os meios de transporte), e de tanto Saturno quanto Netuno receberem quadraturas de Marte faz pensar num desfecho trágico por causa de fatores fora do avião.

Mesmo que a análise das gravações da caixa-preta confirme a ocorrência de alguma falha dos pilotos, não terá sido isto, e sim um fator externo o grande causador do acidente. Marte, no mapa da decolagem, rege a casa 4, que tem vários significados. Um deles é o de final da situação (e o final da situação de vôo é a aterrissagem); outro, é a base, a casa, o abrigo. Ora, para um avião em vôo, a base - o chão, literalmente - é a pista de pouso e, por extensão, as instalações terrestres da companhia. Mais ainda: Marte está em Touro, signo terráqueo, estável. Sua quadratura com Saturno permite pensar num atrito entre a aeronave e o chão, um encontro tenso entre esses dois fatores. Netuno contribui mostrando as condições de umidade da pista e também problemas relacionados a fadiga de material. Como Netuno mascara e confunde, sua presença na configuração sinaliza algum tipo de incúria, de descuido. Não um erro repentino, mas um problema crônico, que já afetava o vôo desde a decolagem: o problema do reverso, as más condições da "estrada" (incluindo a pista de pouso) e talvez outros que ainda venham a ser revelados.

A sucessão de versões desencontradas e o "jogo de empurra" são outras manifestações netunianas. Não teremos rapidamente a verdade sobre este acidente. Mas o mapa fala com eloqüência de uma pista "ensaboada" e de problemas de manutenção por toda parte. Mesmo que a investigação termine por responsabilizar os pilotos, tal conclusão estará em desacordo com as evidências astrológicas.

Outros artigos sobre este e outros acidentes:

Um avião, um eclipse, um dragão, uma cidade - agosto/2007

Sem avião e sem calcinha - janeiro/2007
Vôo 1907: um Boeing na floresta - outubro/2006

E sobre o trânsito de Urano em Peixes na casa 1 do Brasil:

Urano em Peixes: ventania sobre Pindorama - junho/2007

Outros artigos de Fernando Fernandes.

Comente este artigo |Leia comentários de outros leitores



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Fernando Fernandes - Desastre com avião da TAM em Congonhas | Crise aérea vira tragédia |
Carlos Hollanda - A tragédia de Congonhas | Um avião, um eclipse, um dragão, uma cidade |
Dimitri Camiloto -
O mistério do samba | 90 anos do lançamento de Pelo Telefone |
Anônimo da USP -
Horóscopo da Ocupação da USP | Um ato súbito | Um novo movimento estudantil? |

Edições anteriores:

Cristina Machado - A relação de poder entre Astrologia e Ciência | Introdução | Feyerabend: l'enfant terrible da filosofia da ciência |
| Feyerabend contra 186 cientistas |
Carlos Hollanda - O astrólogo-Sherlock: análise do ciclo de Marte | A Astrologia e a arte do saber indiciário | O conceito de indício aplicado ao Ascendente | O caso de Leonardo Di Caprio | O caso de Tony Blair |
Fernando Fernandes - Ventania sobre Pindorama: os antropófagos estão de volta | O sentido de Urano em Peixes para o Brasil |
| Nasce um novo continente | O vulcão da anarquia |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva