Constelar Home
menu
Um olhar brasileiro em Astrologia
 Edição 110 :: Agosto/2007 :: -

Busca temática:

Índices por autor:

| A - B | C - D | E - F |
| G - L
| M - Q | R - Z |

Explore por edição:

1998 - 2000 | 2001 - 2002
2003 - 2004 | 2005 - 2006
2007 - 2008 | 2009 - 2010
2011 - 2013 |

País & Mundo |
Cotidiano | Opine! |
Dicas & Eventos |

TRAGÉDIA EM CONGONHAS

Um avião, um eclipse, um dragão, uma cidade

Carlos Hollanda

O mapa do acidente em Congonhas com o vôo 3054 da TAM analisado em sua dinâmica própria e em comparação com a carta da fundação da cidade de São Paulo e com a o eclipse parcial do Sol de março de 2007.

Quando o Ascendente transitava pelo aéreo e tecnológico signo de Aquário, nas coordenadas de São Paulo, notava-se também uma netuniana pista de pouso, isto é, molhada, escorregadia e em circunstâncias que iludem a percepção ou confundem os procedimentos. Ocorre, então, a maior tragédia da história da aviação brasileira, numa triste perda de vidas humanas. No outro lado do horizonte, Saturno mantinha a oposição com Netuno. Do astrologuês para o português: Netuno e Saturno, tensionados como estavam, representam situações de estabilidade precária, de impossibilidade de confiar nas estruturas disponíveis, sobretudo estruturas de segurança. Saturno-Netuno sob tensão podem ser associados a ruínas, literalmente falando. O prédio da TAM, atingido pelo avião, já com as rachaduras causadas pelo calor do incêndio, tende a ruir. Veremos, a seguir, como o momento do acidente, ocorrido às 18h51, segundo a gravação da torre de controle, se relaciona com o mapa da cidade de São Paulo e o que o mapa calculado para esse momento revela sobre o terrível acidente. Veremos também de que modo esse acidente tão pavoroso está vinculado ao último eclipse solar, ocorrido em 18/19 de março de 2007.

Mapa do acidente - 17 de julho de 2007 - 18:51 - São Paulo

Sobre o mapa do momento:

Ascendente em Aquário - relacionado com aviões; Urano formando quadratura com Plutão, sendo Urano o regente do Ascendente do momento. Plutão encontra-se em Sagitário, signo relacionado, entre outras coisas, a grandes avenidas, rodovias, estradas, aeroportos e meios de transporte de massa. O aspecto aqui apontado encaixa-se na drástica situação, especialmente porque existem outros fatores que reiteram as tensões configuradas e que comentaremos a seguir.

Netuno na casa 1 em oposição com Saturno - possibilidade de o prédio ruir, pista molhada e escorregadia, não confiável. Confusão, caos e dificuldade de discernimento. Sistema de segurança não confiável.

Marte em quadratura com Netuno - combustíveis no prédio, explosões. Marte na casa 4 do acidente relaciona-se com o fato de que a tragédia envolveu uma base de operações da própria empresa dona do avião acidentado.

Lua em quadratura com Júpiter - tensão nos transportes de longa distância, meios de transporte, carga, grandes avenidas e estradas. O período em que se formam as quadraturas de Lua é efêmero, mas suficiente para reiterar outras configurações tensas que atuam em conjunto no mapa.

Lua em Virgem x Urano em Peixes, signo oposto - Considerando a velocidade da Lua em seu trânsito diário, podemos entender que se forma ali uma oposição. O aspecto, tenso e vinculado ao acontecido, já estaria em atividade, apesar da distância em graus para a formação de uma oposição. A mesma Lua ativava, através de uma quadratura T, o aspecto cuja relação com a continuidade da crise nos aeroportos é inegável: a quadratura entre Júpiter e Urano, que já dura algum tempo.

Uma estrela fixa muito significativa

A Lua naquele momento entrava em conjunção com a estrela Thuban, a alfa da constelação de nada menos que o Dragão. A estrela tem natureza Saturno-Marte. Trocando em miúdos, simboliza algo semelhante a uma conjunção entre esses dois planetas. Sabe-se há muito que Saturno e Marte em contato formam configurações bastante tensas e perigosas, especialmente se as questões relacionam-se com ações de risco. A conjunção Saturno-Marte, ou melhor, a natureza daquela estrela, que não por acaso está na constelação de um animal mitológico de características extremamente perigosas e ígneas, também está associada a conflitos, enfrentamento de barreiras e bloqueios (Saturno) com fogo e impactos (Marte). Associa-se também a impedimentos nas ações mais individualistas, assim como ao movimento adiante, qualquer que seja, de quem quer que seja. Estamos falando do dragão que nas narrativas costuma guardar tesouros e se interpõe no caminho dos heróis, tanto como prova quanto como lembrete das limitações e virtudes humanas. O acidente, afinal, ocorreu sobre uma base de operações que mantinha combustível, documentos, outros valores e, o mais triste de tudo, pessoas (os recursos humanos, os maiores valores de uma empresa).

No mapa astrológico de São Paulo, considerando o Ascendente a 23 graus de Áries, Marte transita pela casa 1, formando quadratura com Sol, Mercúrio e Marte radicais. Netuno, Marte e Saturno em trânsito formam uma quadratura T que ocorre sobre o Marte radical do mapa da cidade além de permanecerem ativando a conjunção acima mencionada.

Mapa astrológico de São Paulo (círculo central) e mapa do acidente (círculo externo)

Nota do editor:

São Paulo tem vários mapas de fundação possíveis, todas calculados para a manhã do dia 25 de janeiro de 1554. Dependendo do horário utilizado, o Ascendente pode ser Aquário, como defende Raul V. Martinez; Peixes ou Áries, como prefere Carlos Hollanda.

Marte em trânsito passa pela casa 1 de São Paulo em conjunção com Netuno. Essas configurações favorecem sobremaneira problemas com instalações de combustíveis, gases e produtos químicos inflamáveis. Se há risco, ele aumenta consideravelmente em fases assim. A quadratura de Urano com Plutão em trânsito ocorre no mapa da cidade nas casas 9 e 12, sendo a primeira significadora de aeroportos, entre outros fatores ligados às viagens de longa distância, e a segunda, significadora de hospitais que, por sua vez, entraram em estado de prontidão em face do súbito ocorrido (Urano). As instituições ligadas à casa 12 na cidade de São Paulo, especialmente aquelas dedicadas às internações, sofrem as descontinuidades relacionadas ao efeito uraniano.

O mapa do eclipse de março de 2007 é bastante significativo quando comparado com o mapa do acidente. Marte em trânsito encontra-se em quadratura exata com o Marte radical. Igualmente faz quadratura com Netuno. O Ascendente do eclipse para a cidade de São Paulo ocorreu em fins de Sagitário, o que reforça todas as questões relacionadas aos transportes de massa naquela localidade.

Planetas no círculo interno e estrutura de casas: Eclipse parcial do Sol
18.3.2007, 23h32 - São Paulo, SP.
Círculo externo: mapa do acidente com o vôo 3054 da TAM.

A Lua do mapa do acidente, estando em Virgem, opõe-se, por signo, a vários fatores do mapa do eclipse, ativando também a tensão existente entre Urano em Peixes e Júpiter em Sagitário, já mencionada anteriormente. O eixo nodal também participa das configurações tensas, estando em Virgem, com a Lua atingindo o nodo sul. Nas considerações a respeito dos nodos lunares tem-se o nodo norte com características jupiterianas e o sul com características saturninas. A ativação tensa do eixo nodal, sobretudo no que tange ao nodo sul, costuma ter efeitos complicados, ligados aos fatores do passado que de alguma forma ficaram pendentes (podem ser do passado recente - ontem, uma semana - ou de anos atrás). Essas questões pendentes vêm à tona obedecendo às configurações do mapa em que se encontram. No caso, podem ser problemas derivados de ações (obras, ações políticas) ocorridas na localidade, mas cujos objetivos ou necessidades não tiveram uma completação, talvez necessitando de revisão. Quanto maior a negligência a respeito dos assuntos ligados à configuração, maiores os problemas enfrentados.

Infelizmente tivemos este momento tão pesaroso, e com tantas pessoas. A derrapagem que se cogita como uma das causas prováveis do acidente suscita uma imagem igualmente violenta: o avião com seus trens de pouso abaixados lembra uma ave que, ao pousar, tem suas pernas decepadas e, num esforço supremo para não causar mais danos nem a si nem ao que está por perto, torna, sem sucesso, a tentar o vôo.

Outros artigos de Carlos Hollanda.

Comente este artigo |Leia comentários de outros leitores



Atalhos de Constelar | Voltar à capa desta edição |

Fernando Fernandes - Desastre com avião da TAM em Congonhas | Crise aérea vira tragédia |
Carlos Hollanda - A tragédia de Congonhas | Um avião, um eclipse, um dragão, uma cidade |
Dimitri Camiloto -
O mistério do samba | 90 anos do lançamento de Pelo Telefone |
Anônimo da USP -
Horóscopo da Ocupação da USP | Um ato súbito | Um novo movimento estudantil? |

Edições anteriores:

Cristina Machado - A relação de poder entre Astrologia e Ciência | Introdução | Feyerabend: l'enfant terrible da filosofia da ciência |
| Feyerabend contra 186 cientistas |
Carlos Hollanda - O astrólogo-Sherlock: análise do ciclo de Marte | A Astrologia e a arte do saber indiciário | O conceito de indício aplicado ao Ascendente | O caso de Leonardo Di Caprio | O caso de Tony Blair |
Fernando Fernandes - Ventania sobre Pindorama: os antropófagos estão de volta | O sentido de Urano em Peixes para o Brasil |
| Nasce um novo continente | O vulcão da anarquia |


Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão os avisos de atualização do site!
2013, Terra do Juremá Comunicação Ltda. Direitos autorais protegidos.
Reprodução proibida sem autorização dos autores.
Constelar Home Mapas do Brasil Tambores de América Escola Astroletiva